Olhando pra Lisboa, ali tão perto ............... lá no alto, de cabelos ao vento................................ o Cristo-Rei foi pregar para o deserto ..................... e deixou os camelos em... «Belém»!

=========================================

FRASES INTEMPORAIS APLICADAS À POLÍTICA

1 - O cigarro adverte:

"o governo faz mal à saúde!"

2 - Não roube,

“o governo detesta concorrência.”

3 - Errar é humano.

“Culpar outra pessoa é política.”
4 - Autarcas portugueses
"São os mais católicos do mundo. Não assinam nada sem levar um terço.

5 - Se bem que…

"o salário mínimo deveria chamar-se gorjeta máxima".

6 - Feliz foi Ali-Babá que:
"não viveu em Portugal e só conheceu 40 ladrões!!!..."

7 - Não deixe de assistir

"ao horário político na TV:

Talvez seja a única oportunidade de ver políticos portugueses em "cadeia nacional".

8 – O maior castigo

"para quem não se interessa por política é que será governado pelos que se interessam."

9 - Os políticos
"são como as fraldas... Devem ser trocados com frequência, e sempre pelo mesmo motivo...

10 - Os líderes

"das últimas três décadas ou sucedem a si próprios ou então criam clones dos seus tiques."

11 - Os partidos
"
tomaram conta do Estado e puseram o Estado ao seu serviço."

12 - A frase do dia é de Alberto João Jardim:
- O que penso sobre o aborto?!...

- Considero-o um péssimo Primeiro-ministro e está a governar muito mal o País.

13 - Notícia de última hora!!!

- “Fiscais da ASAE, (brigada de inspecção da higiene alimentar), acabam de encerrar a Assembleia da República.“
Motivo: Comiam todos no mesmo tacho!

14 – Bom para Portugal!!!!!

"Sou totalmente a favor do casamento gay entre os políticos.

Tudo que possa contribuir para que eles não se reproduzam é bom para o país..."

15 - Candidatos:

"Antigamente os cartazes nas ruas, com rostos de criminosos, ofereciam recompensas;
hoje em dia, pedem votos".

16 - País desenvolvido:

"não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos usam transporte público".

17 - Austeridade é quando

"o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas".

18 - O governo esclare:

"Os cortes aos reformados só se aplicam a quem tiver 2 pensões. Quem tiver 2 hotéis ou 2 residenciais está safo".

19 - A força do Fisco:

"O estado arranca-me tudo à força e depois diz que sou contribuinte".

20 - País desenvolvido

não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos, usam transporte público.

21 - Austeridade é quando

o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até nós deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas.

===================================================

15
Mar 10
Fernando Canzian
  
WASHINGTON - Em julho de 2008, conheci com um misto de incredulidade e surpresa uma das praias mais lindas que já vi na vida. Chama-se Comporta e fica no Alentejo, em Portugal. Está a pouco mais de uma hora ao sul de Lisboa, numa região banhada por águas represadas (daí o nome), plantações de arroz e cegonhas com seus ninhos enormes construídos sobre casas e postes.

Além dos quilômetros de praias vazias, largas e lindas de areia branca e ondas fortes, o que mais me impressionou na época foi a quantidade de empreendimentos imobiliários à venda para a classe média portuguesa e europeia.

Havia centenas deles. Ao desembarcar de um ferry boat vindo de Setúbal, chegava-se a um canto de praia que parecia um mundo em construção. Com a paisagem dominada por guindastes, prédios ainda inacabados, trabalhadores e caminhões circulando furiosamente na área.

 

Uma grande ilusão.

Depois da Grécia, o mercado financeiro internacional se volta para Portugal como "bola da vez" da crise de endividamento do mundo rico. A origem é a mesma que assolou os EUA, a Irlanda, o Reino Unido e outros tantos países: passos maiores do que as pernas, materializados em dívidas recordes.

A dívida pública grega equivale hoje a 113% de seu PIB, e o país tem um dos déficits fiscais mais altos do mundo, de 12,7% do PIB. Isso significa que a Grécia teria de usar mais do que todas as riquezas que produz em um ano (cerca de 240 bilhões de euros) para zerar seu endividamento; e que arrecada em impostos quase 13% a menos do que gasta.

Portugal está um pouco melhor, mas não muito. Irlanda e Espanha também não.

 

O que todos esses países têm em comum, além das dívidas, é que passaram por um frenesi de desenvolvimento insustentável nos últimos anos.

Com o advento do euro como moeda comum na região, muitos investidores ofereceram dinheiro barato a eles. Calculavam que a União Europeia e seus membros mais ricos (como Alemanha e França) segurariam as pontas em caso de crise e que, de uma certa maneira, a prosperidade europeia estaria garantida pelo mercado comum.

Os países morderam a isca. Embalados pela oferta descomunal de dinheiro, governos e famílias foram às compras, não para sair da miséria como em muitos países emergentes. Mas para gastos insustentáveis, principalmente no setor imobiliário.

É a conta dessa farra que chegou.

 

Na sexta, o mundo assistiu a uma cena constrangedora. Só faltou ao primeiro ministro grego, George Papandreou, ficar de joelhos ao pedir 45 bilhões de euros à União Europeia e ao FMI. "A Grécia é um navio afundando", disse com o azul do Egeu ao fundo.

A Grécia afunda e os outros países começam a fazer água porque precisam refinanciar montanhas de dívidas assumidas no passado. O mercado está disposto a isso, mas quer juros cada vez mais elevados _colocando-os em um beco sem saída.

Com a atividade europeia no chão (a região deve crescer só 1% em 2010, contra 3% nos EUA, por exemplo), os países contarão com poucos recursos de impostos para pagar o que já deviam. O que dizer de uma dívida que engordará rapidamente se tiverem de bancar juros mais altos?

Ao mesmo tempo, eles terão de cortar violentamente gastos públicos tanto para receber ajuda externa quanto para gerar dinheiro para as dívidas, deprimindo ainda mais suas economias.

Para romper essa armadilha, a única saída é o crescimento. No passado, esses países poderiam desvalorizar suas moedas e crescer exportando. Amarrados ao euro, isso é agora impossível. Daí a sombria perspectiva.

E o mercado é o mercado. Se as vezes baixa o porrete até em quem anda na linha, o que dirá dos que desfrutavam "con gusto" de algo além de suas possibilidades?

 

Fernando Canzian, 42 anos, é repórter especial da Folha. Foi secretário de Redação, editor de Brasil e do Painel e correspondente em Washington e Nova York. Ganhou um Prêmio Esso em 2006 e é autor do livro "Desastre Global - Um ano na pior crise desde 1929". Escreve às segundas-feiras na Folha Online.

publicado por LauraBM às 23:32

"O Congresso Nacional é um local que:
se gradear vira zoológico,
se murar vira presídio,
se colocar uma lona em cima vira circo,
se colocar lanternas vermelhas vira prostíbulo
e se der descarga não sobra ninguém."

======================

Frase do Dia, do Mês, do Ano e do Século

“Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolçam certas leis.”


===================================

"Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo.
Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista.
E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso".

-------------------------------------------

General Olímpio Mourão Filho
(in A Verdade de um Revolucionário de 1978)



ESSA FRASE DEVE CONTINUAR CIRCULANDO....

Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:


“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que a sua sociedade está condenada”.


Qualquer semelhança com o Brasil e o Portugal de hoje, não é mera coincidência...


"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas...”

--------------------------------------------

Guerra Junqueiro, in "Pátria", escrito em 1896

O problema de Portugal é que quem elege os governantes
não é o pessoal que lê o jornal, mas quem limpa o traseiro com ele!


Para que serve a política?

*Funcionamento do blog:
Clique sobre cada TAG e veja os arquivos do tema.
*Antiguidades óptimas
*A sair do forno
Um povo imbecilizado, uma classe política corrupta...
Eu não ligo muitos aos conceitos 'Direita' e 'Esqu...
Por favor, ajude-me a trazer esta petição para a a...
EU NÃO ME ENQUADRO NESSE ...
Nem sei que responda a um caso tão dramático.A rea...
A TRÍADE SALOIA Casino Estoril Sol IIINo caso da ...
as Eleições em Portugal a Comissão Nacional de Ele...
Em relação aos sistemas económicos, muito se tem f...
Se com uma pensão inteira já é quase impossível ...
Isso é governar, não é comprar votos como fazem L...