Olhando pra Lisboa, ali tão perto ............... lá no alto, de cabelos ao vento................................ o Cristo-Rei foi pregar para o deserto ..................... e deixou os camelos em... «Belém»!

=========================================

FRASES INTEMPORAIS APLICADAS À POLÍTICA

1 - O cigarro adverte:

"o governo faz mal à saúde!"

2 - Não roube,

“o governo detesta concorrência.”

3 - Errar é humano.

“Culpar outra pessoa é política.”
4 - Autarcas portugueses
"São os mais católicos do mundo. Não assinam nada sem levar um terço.

5 - Se bem que…

"o salário mínimo deveria chamar-se gorjeta máxima".

6 - Feliz foi Ali-Babá que:
"não viveu em Portugal e só conheceu 40 ladrões!!!..."

7 - Não deixe de assistir

"ao horário político na TV:

Talvez seja a única oportunidade de ver políticos portugueses em "cadeia nacional".

8 – O maior castigo

"para quem não se interessa por política é que será governado pelos que se interessam."

9 - Os políticos
"são como as fraldas... Devem ser trocados com frequência, e sempre pelo mesmo motivo...

10 - Os líderes

"das últimas três décadas ou sucedem a si próprios ou então criam clones dos seus tiques."

11 - Os partidos
"
tomaram conta do Estado e puseram o Estado ao seu serviço."

12 - A frase do dia é de Alberto João Jardim:
- O que penso sobre o aborto?!...

- Considero-o um péssimo Primeiro-ministro e está a governar muito mal o País.

13 - Notícia de última hora!!!

- “Fiscais da ASAE, (brigada de inspecção da higiene alimentar), acabam de encerrar a Assembleia da República.“
Motivo: Comiam todos no mesmo tacho!

14 – Bom para Portugal!!!!!

"Sou totalmente a favor do casamento gay entre os políticos.

Tudo que possa contribuir para que eles não se reproduzam é bom para o país..."

15 - Candidatos:

"Antigamente os cartazes nas ruas, com rostos de criminosos, ofereciam recompensas;
hoje em dia, pedem votos".

16 - País desenvolvido:

"não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos usam transporte público".

17 - Austeridade é quando

"o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas".

18 - O governo esclare:

"Os cortes aos reformados só se aplicam a quem tiver 2 pensões. Quem tiver 2 hotéis ou 2 residenciais está safo".

19 - A força do Fisco:

"O estado arranca-me tudo à força e depois diz que sou contribuinte".

20 - País desenvolvido

não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos, usam transporte público.

21 - Austeridade é quando

o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até nós deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas.

===================================================

12
Jan 15

Desde que este governo foi eleito, Portugal só se afundou. Jerónimo de sousa diz alto e bom som o que vai nas nossas cabeças e corações. Não é preciso saber política, basta abrir os olhos.

Infelizmente, os portugueses abrem os olhos mas ficam de braços caídos, cobardemente calados e cabisbaixos. Os votos que deram a este governo entristecem-nos e paralisam-nos.

 

O (des)governo, favoritismo e corrupção, soma e segue no seu caminho sem entraves.

Não há justiça, nem Deus que valha aos nossos filhos e netos! É um Portugal falido e sem condições para se erguer que lhes legamos, junto com a injustiça de sabermos que os corruptos se irão embora para melhores condições financeiras, pagas com o dinheiro daqueles que favoreceram enquanto governo.  

------------------------------------------------------

Laura Martins

JeronimodeSousa-bandeira.jpg

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acusou hoje o Governo de estar a vender ao desbarato tudo o que é estratégico, deixando o país sem alavancas de desenvolvimento e crescimento futuro.

 

Viseu, 20 set (Lusa) - O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acusou hoje o Governo de estar a vender ao desbarato tudo o que é estratégico, deixando o país sem alavancas de desenvolvimento e crescimento futuro.

 

"Querem privatizar tudo o que dá lucro, desarmando o nosso país de alavancas estratégicas fundamentais para o nosso desenvolvimento. Este Governo está a vender ao desbarato tudo o que é estratégico e fundamental para o nosso país", disse.

 

Na sua intervenção, num almoço convívio de comunistas que decorreu em Viseu, o líder do partido sublinhou que a privatização dos CTT vai ter consequências, especialmente no interior do país, onde irão encerrar postos de correio.

"Se aquilo dava lucro, então privatizaram para quê? Para encher os bolsos ao capital, designadamente ao capital estrangeiro", apontou, aludindo ainda à empresa de resíduos sólidos e da água que também pretendem privatizar.

Na sua opinião, ao privatizarem as empresas nacionais que dão lucro, futuramente o país fica sem qualquer tipo de "alavanca estratégica".

"Este é um problema sério com que os portugueses vão ser confrontados no futuro, porque depois sem alavancas fundamentais só há uma solução: carregar mais nos impostos, carregar mais nos direitos dos trabalhadores, nos salários, pensões e reformas", acrescentou.

 

Aos longo dos 25 minutos de discurso, o secretário-geral do PCP frisou que não é por acaso que "está previsto que até 2020 sejam sacados aos trabalhadores e reformados mais 7 mil milhões de euros de aplicação de austeridade".

"Pode não se perceber nada de politica, mas há uma coisa que todos os portugueses percebem: assim não vamos lá". 

publicado por LauraBM às 23:04

19
Ago 14

Será possível, Santo Deus, um retrocesso destes em pleno século XXI?
Como pudemos deixar que tal acontecesse?
Novamente o povo português passa fome e pede auxílio?
Mas o povo não precisa de esmolas, precisa de emprego.
Portugal precisa de políticos com vergonha na cara que não roubem para seu proveito mas, sim, saibam governar o país.
------------------
Laura B. Martins
publicado por LauraBM às 23:48

09
Ago 14

... É realmente difícil definir um Povo que de tal forma se comporta e, neste caso, nem me refiro à camada Inculta desse Povo mas sim aos mais Evoluídos que arrastam os outros.

Tal como há 2000 anos na Palestina, os Portugueses escolheram os Ladrões.

A Salazar que NUNCA Roubou e Deixou Obra Feita só o Conhecem por "ABAIXO O DITADOR".

Aos actuais Políticos (desde 1974) quer dessem Informações Radiofónicas aos Inimigos de Portugal que custaram muitas Vidas a Soldados Portugueses, venda Ilícita de Armas e Munições ao PAIGC (Partido Africano «Armado» para Independência da Guiné e Cabo Verde) que também mataram Soldados Portugueses, Cuspir e Espezinhar a Bandeira Nacional, Descolonização "Exemplar", Usar e Abusar do Erário Público, atitude que ainda se mantém, Gastar para Coisa Nenhuma Grande Parte do Ouro deixado pelo Ditador, Empobrecer o País e o Povo sem deixar de se Protegerem a Si e aos seus Eleitos Aumentando e Defendendo as suas Fortunas, Obras Feitas só as que não foram necessárias mas que nos Endividaram por várias Décadas como PPPs, SWAPs, Corrupção, Enriquecimentos Ilícitos, Crimes Impunes de Colarinho Branco, Fabricação de Ricos em vez de Riqueza, Excepções, Isenções, Perdões, Benefícios para os Amigalhaços não Participarem dos Sacrifícios Exigidos aos outros Portugueses, esses é que merecem os Aplausos e que lhes chamem DEMOCRATAS. Não sendo de certeza o que eu lhes chamo, deixo para reflexão uma lista de Algumas Obras das quais se pode acusar o Ditador, ao mesmo tempo que desafio a Quadrilha que Assaltou e Assalta Portugal a apresentar alguma Obra Feita de Igual Importância.

 

ISTO SÃO FACTOS E NÃO CONVERSA FIADA!

 

 Noutros tempos, houve Portugueses competentes e respeitadores dos interesses do bem público que garantindo a Lei e a Ordem, trabalharam afincadamente e, em apenas 40 anos, deixaram OBRA, PAGA COM DINHEIRO PORTUGUÊS mas, em muitos casos, foram "pérolas a porcos".

Segue-se uma "pequena" Lista de Obras de Grande Interesse Nacional que ficaram desse período memorável.

Na Região de Lisboa:

1) Bairro Social do Arco do Cego
2) Bairro Social da Madre de Deus
3) Bairro Social da Encarnação
4) Bairro Social de Caselas
5) Bairros para Polícias
6) Bairro de Alvalade
7) Aeroporto Internacional da Portela
8) Instituto Superior Técnico
9) Cidade Universitária de Lisboa
10) Biblioteca Nacional
11) Instituto Nacional de Estatística
12) Laboratório Nacional de Engenharia Civil
13) Metropolitano de Lisboa
14) Ponte Salazar
15) Captação e encanamento das águas do Alviela (comemorada com a construção da Fonte Luminosa na Alameda Afonso Henriques)
16) Plantação do Parque florestal de Monsanto
17) Estádio Nacional do Jamor
18) Estádio 28 de Maio
19) Auto estrada da Costa do Estoril
20) Hospital Escolar de Santa Maria
21) Instituto Ricardo Jorge
22) Instituto de Oncologia
23) Hospital Egas Moniz
24) Assistência Nacional aos Tuberculosos o que permitiu a obrigatoriedade do rastreio anual às populações estudantil, do Comércio e da Função Pública
25) Eletrificação da linha do Estoril
26) Exposição do Mundo Português que permitiu a criação da Praça do Império, hoje Sala de visitas de Lisboa.
27) Monumento aos Descobrimentos
28) Regularização da Estrada Marginal Lisboa-Cascais.
29) Criação da Emissora Nacional de Radiodifusão
30) Criação da Radiotelevisão Portuguesa incluindo a instalação das respectivas antenas retransmissoras necessárias para cobrir todo o território continental
31) Criação da Companhia Aérea de bandeira (TAP)
32) Nova Casa da Moeda (no Arco do Cego)

Espalhadas pelo País e Ilhas Adjacentes:

33) Várias Escolas do Magistério Primário.
34) Escolas primárias do Plano dos Centenários em quase todas as Freguesias do País.
35) Liceus Normais em todas as capitais de Distrito.
36) Escolas Comerciais e Industriais espalhadas de Norte a Sul do País
37) Cidade Universitária de Coimbra (Faculdade de Medicina, Faculdade de Letras, Faculdade de Ciências, Biblioteca Geral e o reordenamento urbano envolvente)
38) Hospital de S. João no Porto
39) Laboratório de Física e Engenharia Nuclear (na Bobadela – Sacavém) para onde se adquiriu e instalou um reactor atómico de investigação, tornando Portugal no 35º país do Mundo (à época) a dispor de tão moderno equipamento científico.
40) Ponte da Arrábida
41) Ponte Marechal Carmona
42) Construção dos grandes aproveitamentos hidroeléctricos com dezenas de grandes Barragens (por exemplo Rabagão, Cávado, Douro, Mondego, Zêzere e Tejo).
43) Construção de várias barragens para regadio e recreio, nomeadamente nas Beiras (como, por exemplo, na Vila de Soure)e por todo o Alentejo.
44) Melhoria geral de toda a rede Rodoviária Nacional.
45) Melhoria geral da Rede Ferroviária e modernização geral das viaturas do Caminho de Ferro.
46) Melhoria, ampliação e renovação, em todo o território, da Rede Telefónica Nacional, Estações de Correios e Telecomunicações em geral.
47) Bases aéreas (Ota, Montijo, Monte Real, Beja, etc.)
48) Base naval da Marinha (Alfeite)
49) Navio hospital “Gil Eanes” de apoio à Frota Bacalhoeira
50) Criação das Casas do Povo
51) Criação das Casas dos Pescadores
52) Construção e beneficiação de muitos e diversos Hospitais, (damos como ex. o Hospital Rovisco Pais (Leprosaria) na Tocha (com dezenas de edificações espalhadas por uma área total de 110 ha) aproveitando integralmente uma doação do grande benemérito e o Hospital Psiquiátrico de Sobral Cid (próximo de Coimbra) com 15 edifícios espalhados por uma área de 10 ha, só para citar dois).
53) Plano de colonização interna que permitiu grandes desenvolvimentos agrários em vários pontos quase desabitados do País como, por exemplo, Pegões.
54) Construção de dezenas de Palácios da Justiça e remodelação de muitos Tribunais
55) Construção e remodelação de diversos Edifícios Prisionais e Prisões-escola
56) Construção da Central Termoelétrica do Carregado
57) Criação dos “Livros únicos” para o Ensino Primário e Secundário, o que proporcionou grandes economias às Famílias portuguesas da época
58) Criação das Pousadas de Portugal espalhadas por todo o Território
59) Criação da FNAT
60) Instituição do ABONO DE FAMÍLIA
61) Instituição da ADSE
62) Acolhimento fraterno e seguro a inúmeros refugiados de guerra dos quais se destaca o Sr. Caloust Gulbenkian que, em agradecimento desse bom acolhimento, doou a Fundação com o seu nome, que tanto tem ajudado e cultivado sucessivas gerações de Portugueses nos mais diversos ramos do Saber e da Arte.

 

Quando me dizem que tudo isto foi feito à custa da exploração ultramarina, eu respondo:

E o que lá ficou edificado e a seguir destruíram ou não souberam conservar?
Não ficaram inúmeros autóctones com cursos escolares primários, cursos médios e cursos universitários ministrados e pagos pelo Erário Público Português?

Não ficaram todas as Províncias Ultramarinas e nomeadamente Angola e Moçambique dotados de dezenas de CIDADES COMPLETAS onde se incluíam toda a espécie de edifícios habitacionais, Mercados, Redes de abastecimento de águas, Redes de efluentes, Escolas primárias, Liceus, Universidades, Hospitais, Quarteis e toda a espécie de instalações militares e até unidades completas de Radiodifusão?

Não ficaram disseminadas pelos territórios inúmeras Pontes e Viadutos, Barragens grandiosas (como Cambambe e Cabora Bassa, só para citar duas), inúmeras Estradas, diversas Linhas de Caminhos de Ferro, Portos de mar e modernos (à época) Aeroportos e Aeródromos, etc. ?

Para quem recebeu um País na Bancarrota, que atravessou as épocas difíceis da Guerra Civil de Espanha e da 2ª Guerra Mundial e teve ainda de enfrentar a Guerra do Ultramar, em três frentes, tendo deixado o País A CRESCER A 6% AO ANO, durante a sua última década de governação e muito mais de 600 toneladas de ouro nas reservas do Estado, é Obra!

Comparem com os dias de hoje, depois de quase 40 anos de LIBERDADE!

 

 Já no tempo de Jesus foi perguntado ao povo quem deviam salvar: o ladrão Barrabás ou Jesus Cristo e o povo escolheu o ladrão……………..como podiam hoje salvar Salazar e reconhecerem a sua obra? O povo aplaude e vota em ladrões, agora chamados CORRUPTOS.

Cada um tem o que merece mas que é triste, lá isso é!

 IN: http://pt.wikipedia.org/wiki/Barrab%C3%A1s

 

Segundo o texto bíblico, quando Jesus foi acusado pelos sacerdotes judeus perante Pôncio Pilatos, o governador da Judeia, depois de interrogá-lo, não encontrou motivos para sua condenação. Mas como o populacho, presente ao julgamento, vociferava contra o prisioneiro exigindo sua crucificação, Pilatos mandou flagelá-lo e depois exibi-lo, ensanguentado, acreditando que a multidão se comoveria (um episódio conhecido como Ecce homo). Mas tal não aconteceu.

Pressionado, o governador tentou um último recurso: mandou trazer um condenado à morte, tido como ladrão e assassino, chamado Barrabás, e, valendo-se de uma (suposta) tradição judaica, concedeu ao povo o direito de escolher qual dos dois acusados deveria ser solto e o outro crucificado. Então, o povo manifestou-se pela libertação de Barrabás.

 

PARA SUA INFORMAÇÃO..... ......e reflexão profunda. 

publicado por LauraBM às 23:31

02
Jan 13

E assim vai o povo português, convencido que o país ainda é o que era.

Tentam disfarçar o desengano, a frustração das compras que já não podem fazer.

Já não é o pouco dinheiro e os imposto, é aquilo a que se habituaram e deixou de existir.

Luxos? Não!

Por exemplo: a necessidade de comprar uma roupa interior quente e de qualidade média, pelo menos média, já que o Inverno é bem frio.

Eram peças cujo preço estava ao alcance de qualquer bolsa, nas lojas que encontramos agora a liquidarem todo o seu stock pela impossibilidade de continuarem; lojas que encontramos hoje, de portas fechadas e papéis escuros ou de jornal nas montras, a esconderem o desmantelamento interior.

 

O povo sabia onde encontrar o que pretendia; assim se habituou ao longo de muitas décadas. Eu também!

 

No mesmo local, para nosso desconsolo, deparamo-nos com lojas chinesas a venderem (e já não tão barato como vendiam) uma coisa parecida com o que comprávamos dantes mas… onde está a boa qualidade dos nossos algodões? Só fibras, materiais demasiado quentes e que nos deixam a suar frio, mal cheirosos como se não tomássemos banho há mais de 15 dias. 

 

Outras vezes deparamo-nos com lojas monstruosas, ocupando toda a parte inferior dum prédio, (onde antigamente se acomodavam 3 ou 4 lojinhas), mas que só vendem agora artigos luxuosos. De lojas de atoalhados e sapatarias médias, crescem e passam para lojas de malas de senhora, homem e imensas malas de  viagem em pele, com etiquetas a deixar-nos estarrecidos junto com o luxo de interiores tremendamente iluminados e montras descomunais. 

 

Nos centros comerciais, as lojas ostentam descaradamente as suas marcas junto com a odiosa etiqueta «made in china». Ninguém sabe já se o que compra é realmente de boa qualidade ou apenas paga um preço alto pelo local onde está a ser comercializado o artigo – esse, bem mais barato e igual na dita loja do chinês.

Há, até, quem prefira comprar na «loja do chinês» para não ser enganado nas outras, dos centros.

Estarão, certamente, condenadas a fechar, mais dia menos dia.

 

Quedamo-nos boquiabertos com a quantidade de lojas, armazéns e fábricas fechados, enquanto o desemprego aumenta assustadoramente!

 

Também aqueles bairros onde foram demolidas moradias, prédios ou torres para se construírem condomínios de luxo…

É como se o nosso pequeno Portugal se destinasse apenas aos naturais endinheirados e ao turismo rico.

Pergunto-me até se os chineses não estarão a preparar-nos para sua colónia de férias já que, todos eles quando interpelados, dizem adorar o nosso clima.

 

- Confesso-me desiludida, revoltada, escandalizada e manietada por aqueles políticos que me traíram ao longo de tantos anos de estreita visão e péssima governação.

 

- Confesso o meu rancor por todos aqueles portugueses que, ao longo de décadas, se deixaram influenciar por políticos corruptos e, como eles, também se aproveitaram de facilidades em proveito próprio, destinadas ao bem estar pessoal imediato e futuro.

 

- Confesso a minha raiva por todos aqueles portugueses que, ao longo de décadas, desistiram de votar, aborrecidos, e deixaram de lado a política, oferecendo o seu próprio país aos oportunistas.

 

- Confesso a minha imensa pena pela pobreza de espírito dos despolitizados que, igualmente ao longo de décadas, foram às urnas apenas para riscarem ou escreverem patetices nos boletins de voto (imaginando que isso funcionaria como uma mensagem de desagrado), e assim beneficiaram os corruptos que se riram deles.

 

Confesso, confesso, confesso a minha imensa tristeza perante uma situação para a qual não contribuí mas me inquieta, empobrece, desorienta e enraivece.

 

Que Deus me socorra!

-------------------------

01/01/2012

Laura Martins – portuguesa

publicado por LauraBM às 00:51

13
Abr 12

COMPREI UM BURRO


Estou farto de aumentos da gasolina. Vendi o carro e deixei de andar de transportes públicos, que também se aproveitam para aumentar os seus preços.
Coloquei uma manjedoura na garagem e comprei um BURRO.
Em segunda mão, com a pelagem já um pouco ruça, mas que anda muito bem.
Mesmo na sua mais louca velocidade não corro o risco de ficar sem a carta .
Aliás nem é preciso carta de condução, inspeção seguro ou selo das finanças .
Arranjo sempre lugar para estacionar e nunca nenhum polícia da EMEL me incomodou por não lhe ter colocado na testa o bilhete do parquímetro .
Anda sempre, mesmo quando já não tem fava na barriga.
Nunca me deixou parado no meio de uma subida, obrigando-me a andar quilómetros para lhe ir buscar favas. Passei a chegar a horas ao emprego .
Não anda tão depressa como um carro, mas chega mais depressa.
Rio-me dos engarrafamentos. O BURRO esgueira-se lindamente por entre os carros parados e por cima dos passeios. Até sobe e desce escada.
E é completamente ecológico. Não consome gasolina nem óleo, mas produtos  inteiramente biológicos e degradáveis, como favas cenouras e cevada.
Quando o estaciono em jardins ou relvados, auto-abastece-se automaticamente. E o que sai pelo seu tubo de escape não polui o ar nem faz buracos no ozono.
As suas bostas são do melhor fertilizante que há para a agricultura.
Estou a treiná-lo para dar coices em situações de BURRO-JACKING.

publicado por LauraBM às 00:58

07
Mar 12
Gregos mostram paciência enorme, diz historiador. http://t.co/1SXEZs5B
http://twitter.com/#!/folha_mundo/status/177258036279263232
 
Pois, pois.........
Mas os gregos tiveram a dívida perdoada e Portugal continua a gemer por todos os lados.
Não quero prejudicar os gregos, longe de mim tal ideia, mas esta União Europeia é a amostra da verdadeira DESUNIÃO EUROPEIA.
Como é possível perdoar a dívida a um país e obrigar o outro país a pagar integralmente, sabendo de antemão, pelo acontecido na Grécia, que o resultado das troikas e políticas de contenção é, realmente, matar os cidadãos de qualquer maneira?
Quando se ouvia falar na Nova Ordem Mundial, ninguém sabia como se ia processar. Muitos julgavam que se iriam matar cidadãos com medicamentos (chegou a falar-se disso aquando da vacina para a «gripe das aves».
Outros pensaram em guerras e, outros ainda, deixaram de pensar nisso por julgarem inviável que tal acontecesse.
Agora, eu sei, como portuguesa, como se podem matar as populações impunemente e à vista de todos:
No caso de Portugal o aumento do número de mortes desde a troika é já impressionante, e começa pelas cidadãos mais enfraquecidos: doentes e velhos.
Os doentes não podem tratar-se devido à contenção e carestia dos serviços de saúde e os velhos, idem, com a agravante de se alimentarem mal devido às exíguas reformas que auferem.
Há crianças com fome nas escolas (não lhes dão o pequeno almoço em casa e, ao almoço, as cantinas escolares reduziram a quantidade dos alimentos fornecidos).
Portugal está a morrer à míngua!
É PRECISO QUE ISTO CIRCULE EM TODOS OS PAÍSES E EM TODAS AS LÍNGUAS.
 
NOTA:
Também o extermínio dos judeus era sabido em todos os países e nem assim a Alemanha deixou de o executar.
Novamente a dita Alemanha tem uma ideia luminosa e sádica, tal como a do extermínio, e ninguém se opõe!
Vivam os pacifistas de poltrona!!!
--------------------
Laura B. Martins
publicado por LauraBM às 22:47

21
Jan 12

Saberão estes tubarões da política quanto estão a comer anualmente ao povo português?

Terão a noção de cada medida que tomam e saberão que cada uma arrasta outras consequências para o bolso dos portugueses?

O estado não dá dinheiro suficiente às Câmaras. As Câmaras terão que o ir buscar ao bolso dos contribuintes.

O governo dá competências às Câmaras mas, Câmaras sem dinheiro não podem executar os melhoramentos e obras necessários às populações de cada autarquia.

Os IMIS (impostos sobre as casas) estão a disparar em Portugal inteiro.

O povo, arrasado, tudo paga e apenas sabe que o dinheiro não chega para as despesas.

Sobem os transportes, a luz, a água, os bens alimentares, a gasolina e o gasóleo, há muito mais portagens para pagar, enfim… não há coisa alguma que se compre cujo preço não tenha sido onerado.

O acesso à saúde, então, é coisa para esquecer. Vão morrer muitos portugueses devido à escassez de meios para pagarem as idas aos hospitais e postos médicos.

Só quem não vive o drama das baixas reformas pode decretar esta calamidade.

 

Como pode o primeiro ministro Passos Coelho vir à televisão e, perante o pasmo do povo, com a maior desfaçatez comentar que ainda há margem de manobra para mais aumentos e impostos?

Margem de manobra onde, sr. primeiro ministro? Na sua algibeira? Só pode ser!!!!!!! 

 

E agora sobem assustadoramente os IMIS.

Desejam o quê mais deste povo português sacrificado?

Após os bancos terem despejado inúmeras famílias que perderam as suas casas por já não terem dinheiro para as prestações, agora também as Câmaras querem despejar os que têm as suas casas pagas há muitos anos, na maioria gente idosa, tornando incomportáveis os impostos sobre elas? É isso?

Só falta mandarem o povo português embora, procurar outro país.

Teremos uma nova vaga de israelitas ou de portuguelitas, quais nómadas errantes à procura dum lugar para acamparem?????

Vamos escrever mais história à custa do êxodo dos portugueses?

Será mais um «vá para fora cá dentro»?

----------------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:57

16
Dez 11
NOTA:
Pelo menos, quanto mais observam as visões estrangeiras, melhor os europeus entendem a crise que estão a passar e porque poderiam sair dela se o BCE (Banco Central Europeu) quisesse e as políticas MerKozy (Angela Merkel e Nicolas Sarkozy) não actuassem apenas em proveito próprio.
A Europa e o Euro afundam porque a Alemanha, escudada com a França, não querem perder sequer um cêntimo neste negócio.
Não vai ser com políticas de austeridade impostas aos povos que a crise será debelada. Essa mesma austeridade só vai limitar o crescimento dos diversos países e empobrecê-los.
O resultado será, realmente, uma diminuição do crescimento, o desaparecimento progressivo da classe média e o aumento e agravamento das condições de vida da classe pobre.
Os governos que não abarcam isso, incorrem num erro fatal, de consequências desastrosas, para os próprios países.
---------------------
Laura B. Martins
O que acham diversos jornalistas estrangeiros acerca da queda do Euro:

 
Paulo Moreira Leite - Jornalista desde os 17 anos, foi diretor de redação de ÉPOCA e do Diário de S. Paulo. Foi redator chefe da Veja, correspondente em Paris e em Washington.
ÉPOCA – Paulo Moreira Leite » Guerra sem canhões nem cadáveres na Europa » Arquivo

 
mais crónicas de Paulo Moreira Leite e de outros conceituados jornalistas brasileiros e americanos
publicado por LauraBM às 00:45

13
Dez 11

A tristeza das piadas dum país (Portugal), que tenta rir da miséria instalada pelas exigências duma troika e a mediocridade dum primeiro ministro.
Veio à TV dizer ao povo que as medidas tomadas até agora ainda têm um fundo de manobra.
Quereria ele dizer que ainda poderiam ser mais rígidas ou eu entendi mal? Parece que ainda estamos com sorte, não? Pois...
É preciso um descaramento para dizer uma coisa destas com um sorriso, ao mesmo tempo que se triplicam as taxas hospitalares e as taxas moderadoras nos postos de saúde!... Vai morrer muita gente pela impossibilidade de ser assistida.
Enquanto isso, o presidente vai 4 dias aos Açores e leva um médico e enfermeiro particulares com ele. (já para não falar do cozinheiro e 2 bagageiros - nem que fosse por 6 meses!...) 
Corja!!! Malandros dum raio!!!!!!!!

------------------
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 22:39

05
Dez 11

Enquanto isso... eles riem-se!!!!!

 

Não me lembro de andar a comprar grandes carros, remodelar mobiliário quando os partidos mudam e em grandes almoçaradas e passeios à custa dos cargos desempenhados no Estado.

 

Há anos que não sei o que são férias, embora veja o nosso presidente Cavaco Silva deslocar-se aos Açores por poucos dias atracado a esposa, médico, enfermeira, pessoal da casa e até bagageiros particulares.

 

Não me lembro do último jantar a que fui num bom restaurante.

Não tenho ideia da última vez que comprei roupa de marca.

Por enquanto, em minha casa, a família ainda come razoavelmente mas, não sei até quando.

Já comecei a economizar nos nossos medicamentos para poder acudir aos meus animais (cadelas e gatos.

Até quando terei que pagar pelo que não gastei nem usufruí?

Estou realmente farta destes gajos da política!

 

Mais nada para comentar a não ser que se pudesse batia nestes gajos todos, desde o presidente até ao porteiro.

 

Do que eu gostava realmente era de os ver a gerirem o orçamento caseiro com aquilo que os pensionistas recebem. Claro que não falo dos pensionistas com grandes cargos políticos ou empresariais.

----------------------------

Sexta, 2 Dezembro, 2011

Laura Martins

publicado por LauraBM às 22:50

25
Nov 11
Devem ser mais uns quantos com a lapela Socialista.
Ultimamente, os benefícios são só para eles. Pudera, estão a ver se põe as barbas de molho enquanto é tempo!
Laura B. Martins
Pagámos 99 500 Euros por um site
 
Não percam. Fui ver e é verdade. Chamem depressa o FBI!!!
 

O socialismo é que é bommmmm

E se vos dissesse que a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, ou seja, O POVO, pagou
99 500 Euros a um designer, um tal de Henrique Cayatte, para fazer um site (www.centenariorepublica.pt) ....

Não acreditam? A prova deste negócio-maravilha está no portal de contratos públicos:
http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/ajustedirecto/detail.aspx?idajustedirecto=75140

Como é possível um site básico como o do Centenário da República custar 99 500 Euros?
Nesse portal é "interessante" ver que a empresa deste designer trabalha muito para o estado através de ajuste directo...

Também seria interessante saber onde foram "desencantar" as pessoas nomeadas sob proposta do Governo para a dita

Comissão Nacional, e quanto ganham. A começar pelo seu presidente, o banqueiro Artur Santos Silva.

JÁ NÃO HÁ PALAVRAS PARA DESCREVER ESTE PAÍS... 

publicado por LauraBM às 23:41

20
Nov 11

Estou farta de ouvir tanta gente a falar em sacrifícios.

Querem à força incutir-nos a ideia de que devemos abster-nos de tudo para ficarmos bem vistos pela troika. Prescindimos da saúde, dos transportes, dos subsídios; baixamos a qualidade da alimentação e de tanta coisa que poderia trazer alguma felicidade às nossas vidas.

 

Quantos políticos agora vêm à TV comentar e incutir-nos essa mesma ideia dos sacrifícios tão necessários esquecendo que nos últimos 35 anos, muitos ocuparam cargos públicos e  contribuíram para o descalabro do país. No entanto, falam e comentam, pedem sacrifícios mas vivem de ordenados substanciais ou pensões milionárias – quando não acumulam.

 

Tal como na informática se formata um disco, em Portugal tenta-se a todo o transe formatar a opinião pública enquanto se retiram os subsídios às crianças, aos estudantes e à 3ª idade.

Para isso servem-se de toda e qualquer pessoa que imaginem ter alguma influência no povo. E quem melhor para o fazer senão políticos bem falantes ou figuras públicas?

É um vale-tudo a toda a hora para nos fazerem a cabeça e mudarem a opinião; ou seja, submeterem-nos incondicionalmente.

 

Não gosto de greves, claro que não. Não gosto mas entendo que é preciso mostrar a esta gente o descontentamento do povo português e, mais ainda, seria preciso perguntar-lhes:

 

- Porque perdoa a Europa 50% da dívida à Grécia e os outros países, igualmente em dificuldades, têm que cumprir na íntegra?

- Não oiço ninguém levantar essa questão nem perguntar se na União Europeia não estava prevista a união dos países envolvidos, na riqueza ou na desgraça, tal como em qualquer casamento.

- E também não oiço perguntar se quando se formou a União Europeia, ficou em ata que algum país envolvido tivesse o direito de se impor a outro ou mesmo tentar alguma forma de ingerência.

----------------

14/11/2011

Laura Martins

publicado por LauraBM às 22:52

16
Out 11
Completamente estupefacta, assisti à explicação do primeiro ministro português – Passos Coelho – sobre os cortes dos subsídios de Natal e férias nos anos de 2012 e 2013, (depois se verá se forem mais), aos funcionários públicos e pensionistas.
Inacreditável!!!!! Foi a palavra que me ocorreu ao ouvir tamanho desaforo dito com a maior desfaçatez:
- Cortamos os subsídios de Natal e de férias aos funcionários públicos porque, a esses, o Estado pode ir buscar o dinheiro. Aos particulares não poderíamos! Além disso, ganham mais 10 a 15% do que os equiparados particulares.
Boa, sr. primeiro ministro! Muito boa, essa explicação! Estão, então, todos ricos; mas a morrer de fome!
Mas olhe, mais valia colocar um letreiro discriminatório ao peito dos funcionários públicos, (como usaram os judeus a mando de Hitler), tipo: 

 

 

Para os pensionistas não houve uma explicação cabal.
Penso eu que esteja abaixo de cão essa classe desclassificada que já nem trabalha nem produz, para quê as regalias? Cortem-se!!!!!
Do salário mínimo até aos 1.000 euros, podem bem ficar sem um dos subsídios. Acima disso, sem os dois!!!!!!!
Os meus parabéns, senhor primeiro ministro, extensivos a toda a classe política!
Já agora, se não me leva a mal, para quando os cortes, inquéritos e prisões dos verdadeiros culpados?
Ah, desculpe! Não sabia que eram seus amigos e todos têm o rabo preso e telhados de vidro!!!!!!!
-----------------
16/10/2011
Laura B. Martins
publicado por LauraBM às 23:14

11
Set 11

Setúbal - em 11/08/2003 

Passados 8 anos, o panorama é igual, infelizmente.

 

Resposta 1

 

Querida Laura....

Vou responder-lhe, querida amiga Jacqueline:

 

De tão estarrecidos com as imagens da TV, olhos esbugalhados e corações alanceados pelas dores que são de todos os portugueses, estes acontecimentos em Portugal deixaram toda a gente espavorida.

 

Agora temos a certeza daquilo que já desconfiávamos mas recusávamos falar e pensar, na vã esperança de que Deus sempre estivesse do n/lado a continuasse a tratar-nos como o ditado que diz: «ao menino e ao borracho, põe-lhe Deus a mão por baixo».

É verdade, desconfiávamos que no dia em que houvesse uma catástrofe, este país seria um caos de tão mal preparado que se encontra seja para o que for.

Aqui está: um caos, uma inoperância e incúria dos dirigentes.

Trazemos culpas  e erros do passado, sim. Mas com o presente é que temos que contar.

Em cima do fogaréu que se agigantava imensurável, ainda o primeiro ministro dizia na TV que o caso era preocupante mas não alarmante.

 

Quanto a mim, a prioridade deste país, com base em anos anteriores era, obviamente, a investigação apurada e a caça aos malditos incendiários.

Interessante que eu tenho esta resposta aqui guardada, meia escrita, desde o dia em que vc a mandou,mas já com estas frases anteriores.

Hoje, alguém disse na TV que das 58 pessoas já presas, acusadas de fogo posto, muitas já estavam presas faz algum tempo. E que isso deveria ter sido comunicado aos órgãos de informação. Porquê? Porque a prisão já seria um motivo dissuasor. Agora se ninguém diz nada, até aprece que ninguém se importa e eles continuam a incendiar tudo, pensando ficar impunes.

E olha que eu nem sou ninguém importante para ver isto, mas tenho olhos e cabeça.

 

Ano após ano, Portugal arde sistematicamente e apenas se houve falar no trabalho da limpeza de mata e florestas que não foi feito. O próprio Estado também não o faz nos seus terrenos.

Sempre ouvi dizer que o exemplo vem de cima e não de baixo.

Como exigir aos outros aquilo que não se faz como exemplo?

 

Este ano fez-se um escarcéu sobre a pedofilia que deixou o país farto de tantas notícias e atoardas.

Era um caso tão antigo e com tantas ramificações... sempre foi encoberto e cavalgou a toda a sela até aos dias d'hoje.

 

Mas Portugal não precisa de chavões e primeiras páginas, mas de lógica e acerto nas prioridades.

Os meios de comunicação são óptimos para os governantes usarem.

Falem ao povo, ao país, que diabo! Falem connosco!

Não somos burros, creiam. Não somos piores que os outros povos.

Temos, talvez, menos informação por parte das entidades governamentais.

 

Nos v/lares e vidas particulares, gostariam de estar à margem dos problemas familiares?

De não lhes ser pedida colaboração e diálogo?

Pois é. No caso da governação dum país também assim é.

 

Não queremos ser esquecidos.

Queremos saber de tudo.

Queremos que falem connosco.

Queremos estar informados, activos e participantes, como portugueses, neste nosso lar que é Portugal.

Creiam senhores governantes que a n/ajuda será preciosa, se no-la pedirem.

 

Queremos ajudar e saber das v/ideias. Queremos entendê-los e comparticipar.

Só é possível pedir sacrifícios a um povo quando esse mesmo povo sabe a que se destina mais um sacrifício.

Sacrifício não deve ser imposto, mas pedido como colaboração e necessidade momentânea.

 

(Esta mensagem foi enviada por mim para as Comunidades portuguesas onde foram repassados os meus poemas dos fogos em Portugal.)

 

Querida amiga Jacqueline,

 

Resposta 2

 

Hoje vi as notícias, e chorei.Tem gente que perdeu tudo que tinha juntado na vida e é gente já depois dos 50 anos. Vão recomeçar partindo de quê?

Um homem de 54 anos tinha uma quintinha com 2 dúzias de vacas leiteiras.

Daí vivia, do que elas davam de leite. Elas tinham nome: a Margarida, a Baixinha,a Graciosa, etc. Ele contou que começou a ouvir um enorme estrondo que nem soube explicar bem e de repente, saiu de casa e viu uma enorme parede de fogo que se aproximava rapidamente. Tão rápido que ele foi direito ao estábulo das vaquinhas e tentou fazê-las sair para irem embora. O fogo chegou e lambeu tudo à volta, tão depressa que os animais receosos não conseguiam sair. O fogo pegou pelo telhado e caiu dentro do estábulo.Tudo morreu num ápice.

 

Chora sim, amiga, que histórias como estas,  e piores, neste momento tem centenas em Portugal.

Nós duas, minha amiga, amantes dos animais, choramos também por todos eles, inocentes neste drama.

A TV passou imagens de galinhas a passear dentro de capoeiras destruídas, ainda com pedaços em chamas, nas casas ardidas.

Animais espavoridos em fuga, ou calmos, na sua estupefacção dum meio ambiente destruído e, momentaneamente, adverso. 

Histórias de animais selvagens, de caça? Os que escaparam, não sabem falar.

Colmeias enegrecidas, destruídas. Morte de colónias  das maiores amigas do homem - incansáveis obreiras, as abelhas.

 

Chora Portugal, choro eu e choramos todos. Não sei se haverá quem não chore.

O fogo varre Portugal de norte a sul.

 

Arde desde anteontem a maior e mais linda Serra do n/Algarve - Monchique. Um paraíso de verdura e beleza.

O fogo aproxima-se perigosamente das vilas. Está a poucos metros.

Causador deste inferno da serra de Monchique? Diz a imprensa e a TV: - Um pastor de 18 anos.

 

Sinto-me como um repórter de guerra. Eles choram e sofrem mas transmitem o que observam.

Só que, por enquanto, não corro perigo, como esses repórteres.

O fogo tem andado aqui à volta, no meu concelho, mas passa longe.

 

Consumiu-se tudo que era o interior de Portugal. Só resta a orla costeira que foi poupada.

 

Amanhã respondo o resto desta sua mensagem.

Beijos da sua amiga

Laura

 

NOTA:

Estamos em  Setembro de 2011 e, ainda ontem, a TV noticiava e mostrava as imagens tremendas de uma aldeia (Sabugueiro) em Vila Real – Trás-os-Montes, onde as casas ardiam porque junto a ela existe um enorme pinhal pertencente ao estado cuja limpeza nunca se fez. O fogo devorou tudo.

 

Palavras para quê, neste Portugal onde governo após governo tentam convencer-nos que pertencemos ao mundo civilizado?

 

Palavras para quê, neste Portugal onde um primeiro ministro afunda o país, descaradamente e às claras, e após as eleições continua a sua vida descansadamente, despudoradamente, sem ninguém que o acuse, apesar do espanto dos novos eleitos perante os imensos buracos financeiros?

Entretanto, circulam na Internet notícias de depósitos bem chorudas em paraísos fiscais, em nome de familiares dele.

Terão todos os políticos «o rabo preso»?

Que mais se pode pensar disto tudo, enquanto um país como a Islândia prende o seu primeiro ministro e o leva à barra dos tribunais por actos semelhantes?

Será este o meu país???????

--------------------

Laura Martins

publicado por LauraBM às 00:27

20
Ago 11

 

Igualmente preocupada com o avanço dos chineses sobre tudo e sobre todos os mercados e mercadorias, tento comprar o que é nacional.

No entanto, do modo como está a economia em todos os países, e com a crise financeira na Europa inteira motivada pela banca, não sei como poderemos resistir aos preços chineses, embora a qualidade seja péssima.

Se você veste uma t-shirt chinesa, acaba a suar frio e incomodada, para não falar do horrível cheiro do suor misturado com aquelas fibras.

Se você veste uma de algodão nacional, sua pelo calor mas não se incomoda nem se sente mal com o tipo de suor provocado pela qualidade do tecido.

E as lojas nacionais médias ou melhores, já não são de confiança pois deparamo-nos constantemente com etiquetas «Made in China» aos preços normais das lojas.

Temos tudo contra e os chineses tudo a favor, aproveitando a crise mundial.

Que futuro terão os países, e não só da Europa???????????????

-----------------

Laura B. Martins
 
 

From: Regina Mas

Subject: CHINA - UM FUTURO NEGRO (para o Brasil)

Isso é seríssimo!

Com toda a minha ignorância em matéria de comércio e economia, tenho reflectido muito sobre o que está escrito nesse texto e tenho intuido que isso, realmente, vai acontecer.

Não tenho ilusões.

Faz um ou dois anos, entrei na loja Tok Stok procurando algo que não lembro bem.

Para os que não são do Rio, a Tok Stok é uma boa loja que vende móveis bem razoáveis (não de luxo, mas bem bons - eu tenho na minha casa) e outras coisas de casa. É uma loja considerada boa.

Imagine que me deparei com um móvel "made in China"... Eles não estão brincando... não estão mesmo!

Não será para os meus dias ou os nossos... Mas não demorará muito...

Leia o texto e reflictam sobre ele.

----------------

Regina Mas

CHINA - UM FUTURO NEGRO (para o Brasil)
CHINA - UM FUTURO NEGRO!!! PARA NÓS ...

E como me disse um conhecido num domingo no brique: "Um dia ainda teremos saudades do domínio dos Estados Unidos."
Há 200 anos Napoleão Bonaparte fez uma profecia, que está começando a realiza-se actualmente, ao dizer:
"Deixem a China dormir porque, quando ela acordar, o mundo vai estremecer".
A China do Futuro e o Futuro é Hoje... A verdade é que agora, tudo o que compramos é Made in China.
.......Eis um aviso para o futuro! Mas quem liga para esse aviso? Actualmente ....Ninguém !
Agora é só ....aproveitar E APROVEITAR ...!
E depois como será para os nossos filhos ?

JÁ PENSOU COMO FICARÁ A CHINA DO FUTURO?
Por Luciano Pires - Director de marketing da Dana e profissional de comunicação .

Alguns conhecidos voltaram da China impressionados.
Um determinado produto que o Brasil fabrica em um milhão de unidades, uma só fábrica chinesa produz quarenta milhões...
A qualidade já é equivalente. E a velocidade de reacção é impressionante.
Os chineses colocam qualquer produto no mercado em questão de semanas...
Com preços que são uma fracção dos praticados aqui.

Uma das fábricas está de mudança para o interior, pois os salários da região onde está instalada estão altos demais: 100 dólares.
Um operário brasileiro equivalente ganha 300 dólares no mínimo que acrescidos de impostos e benefícios representam quase 600 dólares.
Quando comparados com os 100 dólares dos chineses, que recebem praticamente zero benefícios.... estamos perante uma escravatura amarela e alimentando-a...

Horas extraordinárias? Na China...? Esqueça !!!
O pessoal por lá é tão agradecido por ter um emprego que trabalha horas extras sabendo que não vão receber nada por isso...
Atrás dessa "postura" está a grande armadilha chinesa.
Não se trata de uma estratégia comercial, mas sim de uma estratégia " de poder" para ganhar o mercado ocidental .

Os chineses estão tirando proveito da atitude dos 'marqueteiros' ocidentais, que preferem terciarizar a produção ficando apenas com o que ela "agrega de valor": a marca.
Dificilmente você adquire actualmente nas grandes redes comerciais dos Estados Unidos da América um produto "made in USA".
É tudo "made in China", com rótulo estadunidense.

As Empresas ganham rios de dinheiro comprando dos chineses por centavos e vendendo por centenas de dólares...
Apenas lhes interessa o lucro imediato e a qualquer preço.
Mesmo ao custo do fechamento das suas fábricas e do brutal desemprego. É o que pode-se chamar de "estratégia preçonhenta".

Enquanto os ocidentais terciarizam as tácticas e ganham no curto prazo, a China assimila essas tácticas, cria unidades produtivas de alta performance, para dominar no longo prazo.
Enquanto as grandes potências mercadológicas que ficam com as marcas, com os designes...suas grifes, os chineses estão ficando com a produção, assistindo, estimulando e contribuindo para o desmantelamento dos já poucos parques industriais ocidentais.

Em breve, por exemplo, já não haverá mais fábricas de ténis ou de calçados pelo mundo ocidental. Só haverá na China.

Então, num futuro próximo veremos os produtos chineses aumentando os seus preços, produzindo
um "choque da manufactura", como aconteceu com o choque petrolífero nos anos setenta.

Aí já será tarde demais.
Então o mundo perceberá que reerguer as suas fábricas terá um custo proibitivo e irá render-se ao poderio chinês.
Perceberá que alimentou um enorme dragão e acabou refém do mesmo.
Dragão este que aumentará gradativamente seus preços, já que será ele quem ditará as novas
leis de mercado, pois será quem manda, terá o monopólio da produção.
Sendo ela e apenas ela quem possuirá as fábricas, inventários e empregos é quem vai regular os mercados e não os "preçonhentos".
Iremos, nós e os nossos filhos, netos... assistir a uma inversão das regras do jogo actual que
terão nas economias ocidentais o impacto de uma bomba atómica... chinesa.

Nessa altura em que o mundo ocidental acordar será muito tarde.
Nesse dia, os executivos "preçonhentos" olharão tristemente para os esqueletos das suas antigas
fábricas, para os técnicos aposentados jogando boliche no clube da esquina, e chorarão sobre as
sucatas dos seus parques fabris desmontados.
E então lembrarão, com muitas saudades, do tempo em que ganharam dinheiro comprando “balatinho dos esclavos" chineses, vendendo caro suas "marcas-grifes "aos seus conterrâneos.
E então, entristecidos, abrirão suas "marmitas" e almoçarão as suas marcas que já deixaram de
ser moda e, por isso, deixaram de ser poderosas pois foram todas copiadas....

REFLITAM E COMECEM A COMPRAR - JÁ - OS PRODUTOS DE FABRICAÇÃO NACIONAL, FOMENTANDO O EMPREGO  EM SEU PAÍS, PELA SOBREVIVÊNCIA DO SEU AMIGO, DO
SEU VIZINHO E ATÉ MESMO DA SUA PRÓPRIA... E DE SEUS DESCENDENTES

publicado por LauraBM às 23:50

11
Ago 11

Sem dúvida que este estado de coisas não pode conduzir a nada de bom.

As pensões de invalidez, de maternidade e algumas outras, foram criadas para ajudar os cidadãos.

Subsídios de maternidade e de crianças foram criados para auxiliar os pais na alimentação e educação das gerações vindouras. Sem elas, as populações envelhecem e não há retorno em impostos dos trabalhadores; apenas reformas pouco contributivas.

 

Quando é que os governos entendem, duma vez, que meteram a pata na poça ao darem crédito às ideias dos banqueiros?

Quando é que a União Europeia entende que tudo terá que passar-se dentro da União e não com o FMI (Fundo Monetário Internacional) que só nos conduz à banca rota e ao desastre económico?

Dia após dia, os governos mais retiram benefícios aos seus povos, em nome dum pagamento que não tem razão de ser. Os povos estão na penúria. Por culpa de quem? Jamais se viu tal coisa!!!!!

Fora com este estado de coisas!!!!!!!!!

--------------

Laura Martins

 

Itália terá mais medidas de austeridade em breve: o governo italiano vai adoptar novas medidas de austeridade num conselho de ministros que se reunirá até 18 de Agosto, para garantir o equilíbrio orçamental em 2013, anunciou ontem o primeiro-ministro Sílvio Berlusconi.

 

As novas medidas ainda não foram divulgadas e até ao momento Berlusconi e Tremonti (ministro das finanças) apenas anunciaram a antecipação em um ano da reforma das prestações sociais (pensões de invalidez, de maternidade e outras) (Expresso)

---------------------------------

11/08/2011

passaporaqui@news.idealista.pt

publicado por LauraBM às 22:13

13
Mar 11

Não passou duma brincadeira de estudantes a manifestação em Portugal.

Os jovens são os que sempre protestam em todos os países, com tudo e com todos.
São manifestações sem importância de maior porque somos demasiado mansos.
Não vai levar a nada, nem a outras manifestações.
Os portugueses não são de ir para as ruas protestar, têm receio da cacetada e não confiam na polícia nem no exército.
Os portugueses não têm quem os ajude!
 
O 25 de Abril fez-se porque foi organizado e posto em prática por militares, não pelo povo.
Com as notícias que circulam pelos jornais e televisões do que se passa nos outros países, os portugueses receiam dar o corpo ao manifesto e não se mexem.
Embora as forças policiais tenham motivos de sobra para estarem descontentes, e já o demonstraram em algumas manifestações, não têm um comando à altura; daí que o povo as receia.
O exército, não tem chefes organizados para este fim.
 
Os portugueses estão entregues à sua própria sorte como povo pacífico.
Nada os move do seu bem-estar caseiro, embora o bem estar esteja transformado em mal estar devido às inúmeras restrições, carestia de todos os produtos (mesmo os essenciais), falta de meios na saúde, combustíveis caríssimos, impostos demasiados, cortes nos ordenados e agora até nas pensões.
 
A pouca vergonha é tanta que até o primeiro ministro já actua sózinho, sem dar cavaco ao Cavaco (presidente Cavaco Silva), nem aos partidos; enceta negociações em Bruxelas como se fosse o dono e senhor deste país.
 
Até onde iremos aguentar este caos de compadrios e combinações entre banqueiros, multinacionais, grandes fortunas, empresários que saltam de chefia para chefia, e todos os políticos a comer à nossa custa e a reformarem-se principescamente?????
Ninguém sabe!!!!!!!
--------------
Laura B. Martins
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/03/110312_portugal_protestos_jr.shtml?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter 
publicado por LauraBM às 22:20

14
Jan 11

Num país onde tudo é faz de conta, o passado pode ser o que a gente escolher.
Existem a Polinésia, a Indonésia e, pouca gente sabe, a Amnésia, um pequeno arquipélago cuja principal indústria é a fitinha para amarrar no dedo e lembrar o que não se quer esquecer, que os amnesianos costumam usar nos 10 dedos da mão, inutilmente, pois nunca se lembram por que estão usando.

A profissão mais valorizada na Amnésia é a de historiador-romancista. Como ninguém se lembra de nada por mais de 15 minutos, os historiadores inventaram uma história grandiosa para o país que inclui até uma guerra contra os Estados Unidos, que ganharam, vários reis malucos e ditadores divertidos e heróis nacionais como o inventor do spray nasal e um amante da Rita Hayworth, além de muitos recordistas olímpicos e algumas vitórias na Copa do Mundo.

A capital de Amnésia, cujo nome ninguém se lembra, tem dezenas de estátuas e monumentos homenageando atletas, generais, cientistas e filósofos que nunca existiram mas estão nos livros de história.

Segundo os historiadores, Amnésia já construiu sua bomba atómica, só esqueceu onde a botou.

Amnésia também é conhecida como exportadora de garções. Quase todos os imigrantes de Amnésia que você encontra no mundo são garções. É fácil reconhecê-los porque são os que esquecem o seu pedido. Em Amnésia isto não era um problema porque quem pedia sempre esquecia o que tinha pedido e aceitava o que o garção trouxesse, mas em outros países garções amnesianos têm ouvido alguns desaforos. Que logo esquecem.

Em Amnésia não há adultério. Ou há, mas os traídos esquecem a traição com a mesma rapidez com que os adúlteros esquecem seu juramento de jamais repeti-la, e volta a paz. Uma velha tradição do país - segundo os historiadores - é o duelo pela honra. Quando os desafectos se encontram para resolver tudo com espada ou pistola ninguém se lembra mais da causa do duelo, e apesar da tradição nenhum duelo jamais foi realizado em Amnésia. Pelo menos que alguém se lembre.

Os políticos em Amnésia são todos corruptos. Os escândalos se repetem mas as comissões parlamentares reunidas para investigá-los começam, invariavelmente, com seu presidente perguntando:- Alguém se lembra por que estamos reunidos aqui? Como ninguém se lembra as comissões são desfeitas, até ao escândalo seguinte, quando ocorre a mesma coisa. Já houve a sugestão de se formarem as comissões antes dos escândalos, que são previsíveis, pois acontecem com a mesma regularidade com que são esquecidos. A sugestão foi aceita e logo esquecida.

 

Há pouca renovação entre dirigentes e parlamentares amnesianos porque o público esquece o que eles fizeram e os reelege. Políticos que estão no poder há anos fazem campanha com o slogan "Finalmente uma cara nova" em todas as eleições e levam o voto do eleitor insatisfeito mesmo que não lembre bem com o quê.

 

Leis são promulgadas, esquecidas, nunca exercidas e muitas vezes promulgadas de novo - e esquecidas de novo.

Em Amnésia os computadores têm memória, mas ninguém se lembra pra que serve.

É bom viver no pequeno arquipélago de Amnésia, onde ninguém cobra dívidas, guarda rancor ou tem o que contar ao psicanalista, a não ser que invente.
Num país sem memória onde tudo é faz de conta, o passado pode ser o que a gente escolher.
------------------------------------

Luis Fernando Veríssimo
Zero Hora, Porto Alegre, 23 jul. 2006

 

NOTA:

Com as minhas desculpas ao autor brasileiro, adaptei este texto a Portugal,

Nada foi alterado, apenas omiti alguns parágrafos que não diziam respeito à vida política portuguesa.

-------------

29/07/2006

LauraB. Martins

publicado por LauraBM às 00:19

12
Jan 11
Devem ser mais um amigalhaço com a lapela Socialista enquanto lhe convier.
Ultimamente, os benefícios são só para eles. Pudera, estão a ver se põe as barbas de molho enquanto é tempo e a coisa não muda de partido!
Roubem que a gente paga e ainda agradece!
-----------------
Laura B. Martins
Não percam. Fui ver e é verdade. Chamem depressa o FBI!!!

O socialismo é que é bommmmm

E se vos dissesse que a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, ou seja, O POVO, pagou
99 500 Euros a um designer, um tal de Henrique Cayatte, para fazer um site (www.centenariorepublica.pt) ....

Não acreditam? A prova deste negócio-maravilha está no portal de contratos públicos:
http://www.base.gov.pt/_layouts/ccp/ajustedirecto/detail.aspx?idajustedirecto=75140 

Como é possível um site básico como o do Centenário da República custar 99 500 Euros?
Nesse portal é "interessante" ver que a empresa deste designer trabalha muito para o estado através de ajuste directo...

Também seria interessante saber onde foram "desencantar" as pessoas nomeadas sob proposta do Governo para a dita Comissão Nacional, e quanto ganham. A começar pelo seu presidente, o banqueiro Artur Santos Silva.

JÁ NÃO HÁ PALAVRAS PARA DESCREVER ESTE PAÍS...

publicado por LauraBM às 23:58

10
Jan 11

Quem sabe se este artigo não deveria ser entregue a Assembleia da República e subsidiada a ideia?

Ora pois…  talvez os encalhados encontrassem par  e se resolvesse assim a crise dos nascimentos.

Como já casavam tarde, era um ver se te avias. hihihihihi

--------------

Laura B. Martins

 

Pois é, namoradeiros, casados e afins, eis que chega mais um dia de S.Valentim! Os presentes, os telefonemas, os jantares, a ansiedade pelo encontro com a cara-metade, a publicidade alusiva e todo o folclore inerente, são características típicas deste dia tão especial. Os que estão bem, por assim dizer, regozijam-se em pleno com todos estes deleites e compadecem-se com o sentimento da coisa. Os que, por outro lado, estão zangados ou fartos do parceiro, são compelidos ou, a entrar no “esquema”, ou, a ser altamente prejudicados face a uma indiferença tácita, isto é, deixar passar o dia sem uma única manifestação de galanteio.
Mas todos estão, com mais ou menos euforia, à espera do dia para alguma coisa. Nem que seja para o jantarzinho à luz de velas, trivializado por tantos romances e novelas que vimos ou lemos. Ora bem…quando digo todos, estou-me a esquecer de uma classe muito importante, que não está incluída neste rol de aduladores do S.Valentim: os ENCALHADOS! Ups, não foi por querer…mas já que veio à baila, aqui fica uma pequena dissertação abonatória desses pobres infelizes (ou felizes) que não são convidados deste santo malandreco e faccioso que é o S.Valentim.
O que raio há-de fazer o rapaz nesse dia, senão tem a quem telefonar, a quem oferecer uma prenda, a quem cortejar e cobrir de beijos? Que faz a rapariga se não tem quem a convide para jantar, quem lhe ofereça bombons e quem lhe diga coisas bonitas ao ouvido e a beije no pescoço? Que é suposto pensar a um Encalhado, quando é bombardeado pela publicidade, da TV e revistas, alusiva ao maldito dia? Com quem vai ele(a) almoçar? Com quem vai jantar? E se for a um restaurante à noite e a seguir beber um copo ao bar, tem de levar com a paisagem romântica dos casalinhos apaixonados em pleno desfrute?
Não meus amigos, eu digo, não! É hora, para o efeito, de anunciar uma ideia de génio que me acometeu faz 5 minutos: Devia haver o Dia dos Encalhados! Esperem, não agradeçam já. Dava-se ao dito o nome de um santo qualquer, sei lá, assim tipo Santo Aníbal, S. Manel António, uma coisa do género. Depois era ver os encalhados, em jeito de baile de Sto António, a desfilarem pelas ruas, impunes do pudor que os atormentava no dia de S.Valentim, e a proliferarem nos restaurantes, parques da cidade, bares e discotecas, com um orgulho saudosista e emblemático de ser um encalhado! A música romântica seria proibida em locais públicos e nas discotecas, onde, ao contrário do habitual, não poderiam entrar casais, pois a prioridade seria dada àqueles grupos de 3 ou 5 (ou 10) que costumam pousar à porta, à espera que o porteiro tenha um ataque de caridade ou que aconteça um milagre tipo o das rosas, mas em vez da santa Isabel tirar rosas do vestido, tiravas miúdas boas comó milho, já enfeitadas, para entrar com o seu querido acompanhante.
Assim, despeço-me com uma salva especial para os encalhados, e com os votos de que esta ideia possa avançar, de modo a que se equilibre de uma vez por todas essa preferência da sociedade pelos casais. E chega de ver, a toda a hora no dia 14 de Fevereiro, encalhados a sair de maca do bares e discotecas, por não terem aguentado mais uma do Michael Bolton.

Beijos e abraços

Bitó

-------------------------------

http://corneto.blogs.sapo.pt/

 

Comentário: Pois que Deus proteja a escrita deste n/bloguista português porque, ao contrário de tantos outros blogs que a gente abre e fecha a correr, (com receio de ficar contagiado por tanta baboseira imprópria para estar à vista do público), ele tem um humor simples, agradável e próprio de quem é educado; portanto, não necessita de palavrões para ter graça tipo Hermann José e programas do «Levanta-te e ri» com que somos presenteados pela n/TV.

Ups!!!!! Desculpem que esta saiu sem querer! Ah, língua viperina!!!!!!!!!!

-----------------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:44

21
Jan 10

Meus amigos brasileiros,
Para quem está descontente e desiludido, o único consolo que posso dar-lhes é esta história incrível que o meu filho contou:
No trabalho dele, há um colega que é imensamente parecido com o Sócrates (1º ministro português – um pulha de primeira apanha).
Então, o tal sujeito saiu com outro colega para irem fazer um trabalho numa rua dum bairro muito pobre.
Saíram da carrinha e começaram o trabalho até que se juntaram por ali uns tantos homens e um deles, apontando o tal que é parecido com o 1º ministro, começou a ameaçá-lo dizendo: - Olha, o Sócrates por aqui! Levas já meu malandro, meu este , meu aquele...
Enfim, foi preciso o outro colega ajudá-lo a sair desta embrulhada pondo o carro da Câmara a trabalhar e fugirem dali.
Agora vai deixar crescer a barba até o malfadado governante largar o poleiro.   kkkkkkkk
 
Já podem ver como estão os ânimos em Portugal e como são queridos este nosso 1º ministro e a pandilha que nos desgoverna.
 
Mas, tudo isto para lhes dizer que a culpa desta votação não é vossa, é dessa camada de povo inculto e estupidificado que se deixa comprar por  pouco, faz destas bacoradas e os governos adoram mantê-los assim.
Aliás, se os governos pudessem, mantinham assim inculto - todo o povo.
Dêm-lhes futebol, música e uns patacos que eles vão lá direitinhos, pois então!!!!
Abraço, condolências e amizade de Portugal
Laura B. Martins
publicado por LauraBM às 22:56

20
Jan 10

O congelamento dos salários na Função Pública tem como objectivo travar o défice que em 2009 chegou aos 9,3% do PIB, um buraco com mais de 15 milhões de euros e tem que ser resolvido até 2013.

 

Os funcionários públicos protestam que são sempre eles a pagar as favas.

No sector privado, a crise paga-se com mais de meio milhão de desempregados. As empresas não aumentam os salários e ainda despedem para conseguirem sobreviver.

 

Estado e empresas acham como solução fácil o despedimento, em vez de rentabilizarem os serviços e, no caso dos particulares, procurar novos mercados.

Isto não só é comodismo, como inconsciência e incapacidade de gestão.

 

No tempo da «outra senhora», sei que já lá vão muitos anos, os funcionários públicos não chegavam aos 185.000, incluindo metrópole e colónias.

Hoje, o funcionalismo público, fruto de compadrios, cunhas, má gestão e organização dos serviços públicos, ascende quase a 800.000 trabalhadores e continua a servir mal os cidadãos.

Temos hoje uma das mais pesadas máquinas de Estado em toda a Europa Comunitária.

 

O erro da «gorda» máquina do Estado não está nos seus funcionários. Está em quem a dirige, como sempre!

 

Brutos gabinetes cheios de engenheiros e doutores que pouco produzem; contratados apenas para levarem ordenadões no final do mês. Corta-se no pessoal que realmente trabalha, (que remédio) pois tem em cima a pata dos que, bem instalados dentro dos seus gabinetes, pouco de lá saem para coordenar eficientemente os serviços e dão ordens pouco realistas de quem mal conhece as necessidades dos sectores.

Se cortassem uma boa fatia desses engenheirocas de meia tijela e doutorzecos de segunda classe, e ouvissem os chefes de serviço que trabalham directamente com o pessoal, veriam como todo o sector era rentabilizado, mais económico e  o desperdício se reduziria.

-----------------------

Laura B. Martins

 

José Reis, dirigente da Asserpo diz o seguinte no jornal do Pinhal novo:

Em campanha eleitoral, Sócrates garantiu o que sabia não iria cumprir:

Não aumentar os impostos e avançar no investimento público como forma de animar a economia.

O corte nas reduções fiscais serve para garantir receita à custa dos mesmos de sempre e nunca será uma política fiscal mais justa.

 

NOTA:

(sempre o mesmo mentiroso, este Sócrates)

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:16

14
Jan 10

Resposta minha a um artigo de Vera Mariano publicado no jornal do Pinhal Novo

vera.mariano@sado2000.pt

 

Portucel mantém forte plano de desenvolvimento em Setúbal

 

Pois é D. Vera Mariano, a Portucel arranja mais uns postos de trabalho e fica tudo em bem.

 

Pois é, D. Vera Mariano, a senhora não deve morar em Cabanas onde o cheiro emitido pelas chaminés da  Portucel afecta todos os moradores. Calcule, em Cabanas, entre Azeitão e Palmela... 

Pois ele vem para tão longe por uma fenda entre serras, não afecta apenas a cidade de Setúbal onde há dias em que o ar é «realmente irrespirável» e só queremos fugir de lá.

 

Aqui é calamitoso! Eu fecho todas as janelas e, mesmo assim, ando agoniada em todos aqueles dias chamados de «capacete».

Sabe,  aqueles dias plúmbeos, morrinhentos, húmidos, sabe como são? Pois é, aquele cheiro pega-se a tudo e entra-nos pelas frinchas das portas e janelas. É uma agonia total!

Não sabemos como havemos de pôr cobro a isto mas, a Portucel arranja mais uns postos de trabalho e as entidades competentes são compradas. Eles são poderosos, pois são!

Nós é que somos pequeninos e vemos a saúde a ir pelo cano abaixo.

A Portucel arranja mais uns postos de trabalho, cada dia é maior, engorda e põe-nos a pata em cima.

De caminho, o governo comparticipa mais uns medicamentos, paga mais uns médicos e assim vamos caminhando, dando com uma mão e retirando com a outra. Sim, porque a nossa saúde ressente-se com este cheiro pestilento da Portucel.

Mas nisso ninguém fala. Porquê?

 

Ora aí está uma pergunta que eu gostaria de ver no v/jornal:

Porque é que a Portucel é tão pestilenta na emissão dos seus fumos e depois apregoa que está tudo nos conformes e dentro dos limites exigidos por lei. Mas será mesmo que está?

Então, para ajudar, aí vem mais uma fábrica do grupo Portucel. Viva o líder europeu dos papéis UWF!

E vem para Portugal e para Setúbal, pois então!

Mas ninguém se queixa ou os portugueses já sabem que nem vale a pena reclamar?

 

Será que, se uma parte dos lucros fosse encaminhada para depurar as emanações pestilentas das suas chaminés, haveria dinheiro para outra fábrica ou isso só é possível em Portugal onde as Leis são tão permissivas para os grandalhões? 

Quem me responde?

----------------

Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 15:20

10
Jan 10

Esta crónica serve a todos os países, não só ao Brasil nem ao Rio de Janeiro. Os governos são culpados de muita coisa mas, neste caso, este artigo diz muito daquilo em que ninguém fala!

Como em quase tudo, os consumidores são os culpados. No dia em que não houver mercado para a droga, tráfico de animais, tabaco e prostituição, esses flagelos terminam sem que haja necessidade dos Estados e Polícias intervirem.

-----------------

Laura B. Martins

=================================

Excerto do artigo abaixo: 

http://www.officinadopensamento.com.br/arquivos/literais/viscerais/eles_ajudaram_a_destruir_o_rio_sylvio_guedes.htm

 

Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é, digamos assim, tolerado. São doentes os que consomem. Não sabem o que fazem. Não têm controle sobre seus actos. Destroem famílias, arrasam lares, destroçam futuros.

Que a mídia, os artistas e os intelectuais que tanto se drogaram nas três últimas décadas venham a público assumir: "Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro." Façam um adesivo e preguem no vidro de seus Audis, BMWs e Mercedes."

------------------------------

Fonte: Jornal de Brasília

http://www.officinadopensamento.com.br/arquivos/literais/

publicado por LauraBM às 22:36

15
Fev 09

repass.verm.gif Texto do Neto, diretor de criação e sócio da Bullet, sobre a crise mundial
"Vou fazer um slideshow para você. Está preparado?

É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.

Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras. Gente faminta. Gente pobre. Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem. São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs. Criam entidades. Criam movimentos sociais.

A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.
Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.

Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce? Extinguir.

Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número. Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro. Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.

Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.
Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.

Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.

Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
============
NOTA:

Não repassei ontem, apesar da importância que lhe achei, porque fiquei a pensar no assunto.
Sem dúvida o autor está cheio de razão mas há pormenores importantes a considerar:
Não importa tirar a fome um dia a quem morre por falta de alimento; o que importa é encontrar a fórmula para as populações conseguirem subsistir durante toda uma vida minimamente alimentadas.
O que está mal não são os nababos da finança, são as guerras e a cobiça pelas riquezas de cada país. E essas, invista-se o dinheiro que se investir, ninguém vai conseguir parar e os nababos vão continuar.
Então, o bilhões e trilhões não são importantes, os sentimentos sim.
Quando os homens compreenderem que os mandamentos são para cumprir, aí tudo se clarificará e todos voltarão a viver com as reservas e condições de cada país, como dantes.
Só a PAZ e o AMOR resolverão os problemas humanos e ambientais do planeta.
-----------------
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 01:15

11
Jan 09

Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me?    

    TGV3.gif
As obras previstas não servem o país. Servem apenas um limitado conjunto de interesses e empresas. Além da vaidade de quem a gente sabe e a prepotência dos que lhe seguem o exemplo, com o seu aval!!!!! Para além do elevado custo de construção, a factura será paga por todos nós e ainda vai infernizar a vida aos vindouros. Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me?

Até é muito mais interessante esta obra que a dos inúteis estádios de futebol que nem se mexem. Ao menos esta... anda, mexe-se! Até é muito mais interessante que a do aeroporto da Ota que já descaiu para Alcochete e, entretanto, gastaram-se milhares de euros em projectos que nunca deveriam ter sido feitos para o primeiro local, de tão estapafúrdio que era. Bem sei que são obras apetecíveis para quem as decide, projecta e executa. Dão prestígio. Só não dão é dinheiro. Gastam-no a rodos! Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me?

Como, obviamente o dinheiro não é elástico e não dá para tudo, esse custo traduzir-se-à em piores hospitais, menores comparticipações nos tratamentos e medicamentos para os utentes, farmácias sem horário de serviço nocturno, estagnação de salários e reformas, escolas sem condições, universidades sub-equipadas, (não se vive só de computadores), e com pessoal menor e docente insuficiente, postos de saúde encerrados, estradas em péssimas condições que são a dor de cabeça dos portugueses e de quem nos visita, etc. etc. etc.

Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me?

Para o TGV foi aprovado o projecto dum traçado sem o aval das câmaras e populações envolvidas. Nem foram para aí metidas nem achadas! Grassa em Portugal um tal de «eu quero, posso e mando» de se lhe tirar o chapéu!
Destrói as vinhas das Freguesias do Poceirão e Fernando Pó onde é produzido algum do melhor vinho do mundo.
Passa ao lado da Vila do Pinhal Novo, sem respeito por nada nem por ninguém; apesar de existir uma outra alternativa. Só que há o tal de «quero, posso e mando»! Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me, se vamos ter um comboio de alta velocidade que nos poupa 20 minutos numa ida ao Porto? hahahahaha
Mas o que é que isso interessa, sabem dizer-me, se vamos ter um comboio de alta velocidade que para atravessar o país, de tão pequeno que é, assim que acelerar tem que começar a travar ou corre o risco de sair a fronteira sem dar por isso?

Vêm por aí, novamente, mais fundos comunitários europeus. Que tal aproveitá-los melhor desta vez em lugar de os desbaratarmos em obras do mais duvidoso interesse? Que tal investir seriamente em formação profissional em lugar desses fundos irem parar ao bolso dos amigos e conhecidos em forma de cunhas estratégicas, ou engordarem a já tão vasta lista de jipes e carros topo de gama?
Que tal esses fundos não serem aproveitados para a construção de moradias e servirem os reais interesses deste país?
Que tal a Assembleia da República fomentar ideias aproveitáveis, funcionais, e mostrar educação em lugar de palhaços a lavarem a roupa suja uns dos outros? Aquilo não é uma Assembleia da República, é um palco provinciano onde se exibem os deputados e todos os n/governantes quais actores de 5ª categoria! Metem nojo aquelas deixas!!!!!!!
Mas a quem é que isso interessa, sabem dizer-me?
Só a mim? Possa!
------------------
11/05/2008
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:17

08
Fev 08

Não dá para crer!!!!!!!!!!!!!!!!!
Em Portugal é realmente uma palhaçada digna de circo, este Serviço de Saúde e estas opiniões antiquadas e malcriadas dos n/médicos.
Infelizmente, para eles, os doentes são gado e não gente. Talvez o governo queira pagar-lhes como veterinários!!!!!!!

Também no dia 27 de Janeiro, igualmente na SIC, entrevistaram uma senhora paraplégica, casada, que devido a uns medicamentos tomados acabou por engravidar.
Com 4 semanas de gravidez, dirigiu-se ao seu médico de família que, ao abrigo da Lei portuguesa, de imediato lhe passou um documento para ser apresentado na Maternidade a fim de abortar, já que não possui condições de cuidar dum filho.
Foi grande a decepção e o desespero quando a médica da Maternidade, apesar do documento apresentado, a encarou de mau modo e lhe disse:
- Não sei o que é que a senhora vem aqui fazer. Aqui é para parir e não para desfazer! (exactamente assim)
Ah, não fora uma doente de cadeira de rodas e talvez a médica tivesse recebido uma resposta de mão, bem  merecida.

Dirigiu-se a senhora a Badajoz, uma cidade espanhola da fronteira Portugal/Espanha e resolveu o problema.
É que em Espanha os médicos sabem das Leis e estão habituados a tratar os doentes nacionais ou estrangeiros com cortesia e bondade.

Quando é que mandam para lá os nossos médicos para estagiarem e fazerem uma reciclagem à cabeça e ao coração?  No Dia de S. Nunca, à tarde!!!!!!!!!!!!!!!
-----------------
Laura B. Martins

...MEDICOS EM PORTUGAL!....

Divulguem a palhaçada deste "nosso" serviço nacional de saúde.

"No dia 03/10/2006 num daqueles programas da manhã da SIC ou TVI  esteve como convidado um senhor, humilde, a contar uma história que ultrapassa a compreensão:
Faz três anos ficou COMPLETAMENTE CEGO fazendo uns trabalhos de soldadura. Fartou-se de ir aos médicos do serviço nacional de saúde,  médicos e mais médicos, horas e horas de espera para as consultas, etc. Os médicos tinham dito que o caso não tinha cura, e que só  poderia ser observado para obter ALGUMA MELHORIA em Cuba ou Espanha.
Resumindo: ele é pobre, e o nosso serviço nacional de saúde não se preocupou em canalizar o homem para ser visto no estrangeiro (é um direito consagrado).  Queria suicidar-se, pois não queria mais viver assim. Por coisas da vida, o seu filho é casado com uma UCRANIANA, (um  país pobre??? !) e ela através de familiares na UCRANIA tentou levar o
sogro por CONTA DELES para ver se poderia haver esperança.
CONCLUSÃO:
Chegou à UCRANIA de manhã e foi levado de IMEDIATO para o serviço médico para dar entrada. NESSE MESMO DIA . Às duas da tarde, fez uma cirurgia com LASER. ACONTECEU UM MILAGRE!!!
Quando ele acabou a sessão laser, JA ESTAVA A VER O MÉDICO.
MILAGRE?????? NÃO!!! A ISTO CHAMA-SE MEDICINA E  (NOVAS) TECNOLOGIA!!!
EU ACRESCENTARIA QUE ALÉM DE SE EXERCER MEDICINA , HÁ RESPEITO PELO "SER HUMANO". AS PESSOAS SÃO RESPEITADAS COMO TAL.
EM PORTUGAL O DESGRAÇADO NUNCA MAIS RECUPERARIA A VISÃO! TRES ANOS CEGO E RECUPEROU A VISTA EM MINUTOS!!!!! O homem chorava ao contar isto (ele chegou de lá há cerca de um mês)

MAIS... NÃO PAGARAM NADA........ RIGOROSAMENTE NADA
APENAS  pagou as gotas que tem que deitar nos olhos! O homem ainda foi falar ao Ministério da Saúde (Português), mais foi deitar água num cesto...

Que vergonha este nosso s.n.s. (serviço nacional de saúde) !!! que deveria ser escrito com maiúsculas ( S.N.S.), mas não merece sê-lo.

Divulguem. É PRECISO QUE OS NOSSOS GOVERNANTES  (SE É QUE EXISTEM NA OLIGARQUIA EM QUE VIVEMOS)  SE SINTAM ENVERGONHADOS.

TALVEZ ASSIM TOMEM MEDIDAS, PARA QUE TODOS  (E NÃO APENAS OS QUE EM FÉRIAS SE ALEIJAM NA SUÍÇA) TENHAMOS DIREITO A SER TRATADOS DIGNAMENTE NAS HORAS EM QUE MAIS INFELIZES NOS SENTIMOS - QUANDO NOS FALTA A SAÚDE.

Nota muito Importante
Acrescento que a vacina para o Cancro do colem do útero que em Portugal foi colocada agora a venda pelo preço de + ou - 500€ . "Exemplo de referencia em França é gratuita ".

publicado por LauraBM às 01:07

10
Jan 08

macas_peros.jpgNOTA:

Pedaço da conversa de Internet havida com uma amiga brasileira.

Que é que a gente pode fazer senão queixar-se?

Não somos nós que estamos no governo...

Mas também não foram muitos de nós que, de olhos vendados e acreditando em promessas falsas, elegeram os que agora governam.

 ----------------

19/10/2007

Laura 

 

Eu daqui não tenho problema com comida, vou levando com minhas frutas, iogurte, leite e belisco uma coisa ou outra, nunca fui de cozinhar mesmo...

--------------------------

Mara Regina de Almeida 

 

Minha querida amiga brasileira,
Talvez vcs tenham frutas baratas no Brasil, mas em Portugal, as nossas frutas são mais caras que as que vêm de Espanha e não prestam para nada.
Temos agricultores a morrer à fome e a desistirem da agricultura e fruticultura por causa da dificuldade de escoamento dos seus produtos. A n/fruta tem por norma um tamanho muito mais pequeno que as importadas porque não leva produtos para elas crescerem demasiado nem levam banhos de cera para ficarem que parecem envernizadas. Tudo isso faz muito mal à saúde, mas é assim que as normas mandam vendê-las. Fazer o quê?

E quais normas? As da União Europeia? E as normas da União Europeia foram feitas para países como Portugal?
Tínhamos o que é bom e acabamos a comer toda a sorte de porcarias que os outros países escoam para cá. As n/frutas acabam no chão a estragarem-se ou são os animais que as comem, essencialmente os porcos. Já tivemos manifestações de agricultores e fruticultores que trouxeram sacas de batata e cestos carregados de fruta e os ofereciam a quem passava como sinal de protesto.
Maia valia dar que ver apodrecer na terra e nas árvores porque nem podiam pagar para a apanha; não havendo escoamento rentável, não se pode pagar a quem cave a terra e colha as frutas.

Quem pode viver num país assim? Quem importa tais normas e, especialmente, quem as atura sem recalcitrar e contestar?
Os governantes que comem do bom e do melhor. Nas almoçaradas, jantaradas e nos seus lares não entram as importações de produtos transgénicos, outros enormes à custa de umas quantas injecções químicas nas árvores, banhos de cera para luzir o olho ao pacóvio que não tem outro remédio senão comprar o que é mais barato. 
Haja Deus!!!!!!!!!!!!!!
Bjs
Laura

publicado por LauraBM às 00:48

28
Jan 07

Um artigo ainda actual, para nos fazer pensar

homemnegro_chorar.jpgUma chamada de atenção para um problema concreto e actual.

Realmente a indiferença social (mais que a exclusão propriamente dita) cria clivagens deste tamanho.

E foi preciso que uma jornalista branca, portuguesa, nos chamasse a atenção! Mas é assim.
-------

Negros, onde estão ?

A América (e o resto do mundo) entrou em estado de choque com os pobres desalojados do Katrina. Negros, a maioria. Os jornais, as rádios, as televisões, os colunistas, os "pundits" apontam o dedo a uma pobreza americana, de raça negra, sulista, vítima da desigualdade, dos cortes
orçamentais aos programas de combate à pobreza, dos cortes na Saúde e na Educação, dos cortes do welfare. Vítima do racismo e do esquecimento, da feroz desigualdade dos estados do sul, de maioria negra, em que os brancos controlam o poder económico e social. Está tudo certo, é tudo verdadeiro.

Mas, toda a gente sabe que existe uma classe média negra na América, com poderosas organizações de direitos civis. E que existe, tanto em Hollywood e Los Angeles, como em Chicago, como em Nova Iorque, um clube de milionários negros, poderosíssimos, que controlam o mercado da música rap que domina o mundo, controlam o merchandising da música rap, e controlam o
mercado de raça negra consumidor desse merchandising (e não só, todos os miúdos brancos, de todo o mundo ocidental e abastado, copiaram a street fashion e os tiques dos rappers americanos. Yo!).

Mas, alguém viu da parte desta gente, que se caracteriza pelo consumo conspícuo de moda de alta costura e logos, de diamantes, de roupas caríssimas, de iates e carros, de jactos privados, e de um estilo de vida ostentosos à boa maneira dos líderes africanos corruptos, alguém viu, dizia eu, um grande movimento de solidariedade e ajuda financeira aos seus irmãos negros do sul? Alguém viu P. Diddy, Lil Kim, Russell Simmons, Quincy Jones, Mary J. Blige, e os milhares de rappers milionários de Chicago e Nova Iorque e da Califórnia, fazer o que fizeram alguns actores e celebridades de Hollywood e ajudar, ou abraçar, um desgraçado que perdeu a família e os bens no Katrina? Alguém viu o reverendo Jesse Jackson, ou Eddie Murphy, ou inefável reverendo Al Sharpton, ou mesmo os boxeurs negros e bem de vida como Mike Tyson (e de Michael Jackson e da sua família nem é bom falar) levantarem a voz e a mão num gesto altruísta? Só Oprah Winfrey o fez, e tem feito, e continua a fazer. Ela é a negra mais bem sucedida da América e a que tem maior consciência social. O resto, não existe, ou existe egocentricamente. Corruptamente.

Quando se culpa apenas a Administração Bush de tudo, e os brancos de tudo, de todo o racismo, deixa-se de lado o racismo de negros contra negros, o fosso entre ricos e pobres da mesma cor. Existe, e são poucos os que o saltam. Na América, como em África, quem menos ajuda os negros são os negros.
----------------------
14-09-2005 9:44:05
Clara Ferreira Alves

9:44:05 Clara Ferreira Alves

publicado por LauraBM às 00:17

25
Jan 07

Realmente, há quem tenha um jeitão para escrever estas coisas divertidas.
A gente ri mas... sabem... «Com a verdade me enganas» é um ditado bem antigo!
E como o meu filho é funcionário público, sinto-me lesada ao ver como trabalha um garoto apelidado de deficiente ao lado de tantos que nada fazem, (ou tanta asneira fazem), e ganham muito. E ainda leva por tabela, dos n/governantes, tudo quanto é epíteto vergonhoso e imposto inventado.

Para o n/governo, funcionário público é a escória dos portugueses.
Só não sei como é que não poupam dinheiro em acessores, secretários, subsecretários, motoristas, etc. Cada vez são mais!
Ai, se um dia eu lhes posso chamar o que merecem...… foge dicionário!!!!!!!!

livro_mini.gif------------------

Laura B. Martins 

 

Assunto:
Funcionário em vias de mudar de status

  * Exmo. Sr. 1º Ministro,*
      Vou alterar a minha condição de funcionário público, passando à qualidade de empresa em nome individual (como os taxistas) ou de uma firma do tipo "Jumentos & Consultores Associados Lda."; e em vez de vencimento passo a receber contra factura, emitida no fim de cada mês.
      Ganha o ministro, ganho eu e o país que se lixe!
      Vejamos:
      Ganha o ministro das Finanças porque:
- Fica com um funcionário público a menos.
- Poupa no que teria que pagar a uma empresa externa para avaliar o meu desempenho profissional.
- Ganha um trabalhador mais produtivo porque a iniciativa privada é, por definição, mais produtiva que o funcionalismo público.
- Fica com menos um trabalhador, potencial grevista e reivindicador que por muito que trabalhe será sempre considerado um mandrião.
      E ganho eu porque:
- Deixo de pagar na totalidade todos os impostos a que um funcionário público está obrigado, e bem diga-se, pois passo a considerar o salário mínimo para efeitos fiscais e de segurança social.
- Vou comprar fraldas, champôs, papel higiénico, fairy, skip e uma infinidade de outros produtos à Makro que me emite uma factura com a designação genérica de "artigos de limpeza", pelo que contam como custos para a empresa.
- Deixo de ter subsídio de almoço, mas todas as refeições passam a ser consideradas despesa da firma.
-Já posso arranjar uma residência em Espanha para comprar carro a metade do preço ou compro um BMW em leasing em nome da firma e lanço as facturas do combustível e de manutenção na contabilidade da empresa.
- Promovo a senhora das limpezas lá de casa a auxiliar de limpeza da firma.
- E, se no fim ainda tiver que pagar impostos, não pago, porque três anos depois o Senhor Ministro adopta um perdão fiscal; nessa ocasião vou ao banco onde tinha depositada a quantia destinada a impostos, fico com os juros e dou o resto à DGCI. Mas ainda ganho mais:
- Em vez de pagar contribuições para a CNP, faço aplicações financeiras e obtenho benefícios fiscais se é que ainda tenho IRS para pagar.
- Se tiver filhos na universidade eles terão isenção de propinas e direito à bolsa máxima (equivalente ao salário mínimo) e se morar longe da universidade ainda podem beneficiar de um subsídio adicional para
alojamento; com essas quantias compro-lhes um carro que, tal como o outro, será adquirido em nome da firma assim como manutenções e combustíveis. 
- Se sofrer um divórcio litigioso as prestações familiares que o tribunal me condenar já não serão deduzidas directamente na fonte e recebo o ordenado inteiro e só pago se me apetecer...!
      Como se pode ver, só teria a ganhar e já podia dizer em público o nome da minha profissão sem parecer uma palavra obscena, afinal, em Portugal ter prejuízo é uma bênção de Deus! Está visto que ser ultra liberal é o que realmente vale a pena, e porque é que os partidos que alternam no poder têm tantos votos...?
-----------
3/01/2007

publicado por LauraBM às 23:12

20
Jan 07

Laurarosto_esq.jpgEsta dissertação diz respeito a Portugal. A crise política parece estar generalizada.
Hoje, temos um governo socialista maioritário que governa tudo e todos sem haver quem lhe faça frente. Quantos votantes, agora seriamente arrependidos da votação dada não sabem o que fazer à vida. E o pior é que eu também não sei, mas não fui eu que votei nos socialistas.

Enfim, é tudo muito bonito mas temos que nos governar com um primeiro-ministro difícil de entender, vaidoso e com as chamadas ideias faraónicas que nos está a governar muito mal.
Não sei se a ele mesmo se governa bem ou não mas, a mim, governa mal de certeza pois perdi poder de compra e a minha vida está bem mais difícil e complicada, além de recear o futuro.
Não deve ser coisa que o afecte a ele porque bem sabe dos cargos altamente remunerados que o esperam, mal abandone este desgoverno que impinge aos portugueses.
Como prova disso temos o sr. Guterres e o sr. Durão Barroso que já nos deixaram de rastos e… olha lá… onde estão eles agora! Mas nem precisa sair do país porque, cá dentro, há por aí muita empresa a dever-lhe favores que ele tratará de cobrar mal ponha o pé na rua. Pois então, para que serve o poder se não for para poder ter boa vida à custa do poder? Ora essa!

Voltando à vaca fria, quer isto dizer: o homem e a sua equipa parecem estar a fazer um bom trabalho na busca aos fraudulentos e corruptos mas não se manifestam quando as empresas fecham repentinamente deixando na miséria dezenas ou centenas de trabalhadores que não foram avisados e se deparam um dia, com as portas das fábricas fechadas.
Também ninguém sabe porquê, o primeiro ministro bate na tecla dum novo aeroporto, em lugar fortemente desaconselhado pelos peritos, quando países em muito melhores condições económicas se limitaram a acrescentar os seus aeroportos.
Do comboio TGV, outro luxo fruto das ideias de quem caminha orgulhosamente só, esse nem se fala porque até parece que está a fazer um jeitinho aos espanhóis mas quem paga são os portugueses. Vaidade, orgulho e preconceito não lhe faltam!

Até parece que estamos em época de gastos!... E quando os bancos anunciam lucros excessivos, como é o caso de Portugal... mal vai a coisa!!!!!!! Ai, ai!.........
-----------------
02/10/2007
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 22:59

15
Jan 07

A coisa tá preta!

borrao-preto.JPGSuzette: - O Brasil, gente!!!!! Onde está Dom Paulo Evaristo Arns e os sacripantas dos Direitos Humanos?
Viu como a coisa ta preta por aqui? Insuportáve!
Beijinhos, Suzette

Laura: - E vc julga que em Portugal a coisa vai bem?
Olha, quando perguntaram ao Presidente da n/Ilha da Madeira, (região autónoma portuguesa) qual a opinião dele sobre o referendo do aborto, ele aproveitou e respondeu que acha que o aborto continua a governar mal!!!
(referia-se ao primeiro ministro que parece andar parvo, se é que já não o era mas a gente não sabia até que ponto)

E temos um comentador político que, numa entrevista, disse: O Ministro da Saúde não está a gerir mal a Saúde em Portugal. Às 2ªs 3ªs e 4ªs fecha as Urgências e reabre-as às 5ªs e 6ªs, perante os protestos das populações.
As manifestações são tantas com o fecho dos hospitais, Urgências e Maternidades que nem dá para acreditar! Está tudo doido neste governo!
É triste governar assim, em cima do joelho, sem um plano. E o povo, como sempre, é quem paga as favas porque os ricos vão às clínicas privadas!
É caso para dizer: "São os ricos com médicos privados e os pobres privados de médicos".
Bjs
Laura
------------------
15/02/2007
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:19

10
Jan 07

carta_lapis.gifCarta para uma amiga brasileira (Jacqueline)

21/10/2006
A propósito, a pouca vergonha aqui em Portugal vai de vento em poupa: o governo resolveu dar aumentos de 1,5% à função pública. O pior é que o patronato particular vai atrás disso e dá o mesmo. Resultado: aumento geral de 1,5%, em Portugal!
Como subsídio de alimentação, resolveu... calcula só: dar 2 cêntimos de aumento!!!!!!! Gostas?
Hoje, na primeira página do jornal Correio da Manhã, um dos mais vendidos, vinha em grandes parangonas o seguinte:
"Os ordenados dos ministros vão ter um aumento de 6,5%".
Ora se a inflação está em 3%, é mais um ano em que os trabalhadores perdem poder de compra. E já são vários.
Será que a inflação é diferente para Ministros? Que pouca vergonha!!!!!
Mas estes gajos não têm qualquer resquício de vergonha na cara nem noutra parte qualquer.
Esta política já me mete nojo e estes políticos com cara de pau... ainda mais!!!!!!!!!
Desligo a TV quando eles aparecem a ladrar!
Só que aqui não se aplica o velho ditado: "Os cães ladram e a caravana passa!"
O que o povo passa é fome; ou não estivesse a tuberculose a recrudescer em Portugal!

Consolo...
O Lula não é o único f.d.p. na América do sul...
Na Europa, em Portugal, também existem alguns…

------------------
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:35

25
Nov 06

O líder do CDU diz algo cómico, com razão, e dá que pensar.
- Quantas vezes vejo na TV os governantes a dizerem que isto está mau (nós já sabemos), que é preciso contenção de despesas (nós já fazemos, não eles)!...
Até parece que os trabalhadores têm culpa e, no geral, o povo é culpado.
Mas, então, a culpa não é deles, dos governantes? Homessa!!!!!!!!!!!
-------------
11/2006
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:27

02
Jul 06

fosforo_acender.gif - 180.000 hectares de área ardida neste pequeno país?
Nem dá para respirar, tal a nuvem de fumo que se espalha pelo mar e por todo o país onde os níveis de ozono ultrapassam os limites (já de si pouco normais, do planeta).
Perigo de contaminação pelas cinzas, das águas para consumo público, mal comecem as chuvas?
Mais uma vez ouço dizer que o governo vai tomar providências no mês de Outubro! Todos os anos dizem o mesmo em Agosto e Setembro. E em Abril dizem que já foram tomadas todas as providências.
Será que vão varrer as matas e as serras aonde havia, ainda, esquecidos restos de incêndios anteriores?
Gastos em materiais desnecessários que não para combate aos fogos?
No mês de Setembro teremos no Alentejo, na Feira Anual da Aeronáutica a apresentação do avião Skylander para combate aos fogos. Se for aprovado, começarão a ser construídos em 2006 e estarão disponíveis em 2009. Mas porque é que não se investe neste tipo de empresa e se apressa a sua construção? Quem sabe que responder?
Estender a mão à comunidade é que é bom! Isso sabe o governo fazer e, diga-se, «MUITO BEM!»
Tenham vergonha, políticos!!!!! Eu tenho pena, e muita, que sejam filhos de Portugal, como eu.
Portugal não precisava de estender a mão a quem quer que fosse.
Mais fogos iniciados por foguetes proibidos?
Mas não há polícia que prenda estes inconscientes? Em todas as terrinhas existe, pelo menos, um postozito de polícia! E serve para quê? Será que em Gondomar não há?
Menores indiciados pelo crime de fogo posto mas soltos devido à idade para atearem mais fogos?
Metam-nos numa casa de correcção ou ponham-nos lá, na frente dos fogos, a apagá-los durante dias e dias sem dormir e com pouca comida, como os n/bombeiros. Um comandante morreu de exaustão!
Assim é que não vamos lá! Em breve só teremos menores a pegar fogo ao país inteiro!!!!
Governantes de férias com o país a arder?
Sem comentários!!!!!!!
Incompetências de governantes aproveitadores?
E já alguém soube de algum político cuja casa de férias ou a quinta ardessem? Eu não!!!!!!!!!!
«A elite governante está repleta de medíocres que não tinham para onde ir e dificilmente teriam emprego noutro sítio sem ser na política». Não, esta frase não é minha. Li-a no jornal «PÚBLICO» de 24/08/2005, folha 6.
Então é por isso que há muito se diz: - Os governos deviam ser compostos por gestores e não por políticos. Muitos, vêm do nada e, na política, é fácil arranjar bons empregos, (porque os compadres se entre-ajudam); e até, mais tarde, acabam por voltar à política (novamente por amizade dos compadres... que se encostam uns aos outros para não caírem).
Outros incompetentes, já na rua ou na corda bamba nos seus empregos, com o jeito demonstrado para lamber botas e dar tapas nas costas, logo são convidados para a política e se guindam a altos cargos.
Uma corja de esbanjadores dos dinheiros públicos, com ideias curtas, fatiotas caras, belas e caras residências e sorrisos alvares estampados nos rostos. Riem de nós, claro! Os patetas que os mantêm quais caríssimas amantes, a quem traem sem qualquer pejo. Se pudessem (e no estrangeiro deixassem) iam daqui para fora arruinar outros países, mal as borradas estivessem prestes a serem descobertas.
Muita coisa não aconteceria, e muito dinheiro se pouparia, se governar um país fosse tido como outro qualquer emprego. Querer mostrar trabalho válido, dar tudo por tudo para segurar o cargo, mostrar competência com os olhos fitos no lugar acima mas sendo responsabilizados pelas asneiras e gastos como se de qualquer outro emprego se tratasse, já seria suficiente para deixar muitos aproveitadores fora da corrida. Talvez assim restassem aqueles com carácter e sólida formação, dispostos a trabalhar, realmente, pelo seu país. Na actual conjuntura não pretendem misturar-se nem entrar nestes «jogos sem fronteiras» e, por isso, afastam-se. Alguns demitem-se, até, dos cargos exercidos por impossibilidade de se adaptarem às incompetências dos incompetentes.
Ou pensam que em Portugal não existe gente séria?

Para terminar este longo artigo, apesar de nada ter a ver com os fogos, aqui vai uma noticiazita para se ver bem como anda a justiça (e tudo mais) em Portugal:
Prescreveu a sanção aplicada a Alcino Cruz (presidente da Assoc. Portuguesa das Escolas de Condução) por conduzir numa auto-estrada a 224 Kms/hora devido à lentidão da justiça. Nem chegou a pagar qualquer multa. Alcino Cruz recorreu da multa e inibição de conduzir por 60 dias para o Tribunal de Elvas que só 8 meses após rejeitou o recurso.
Alcino Cruz recorre, então, para o Tribunal da relação de Évora.
A decisão da Relação chega mais de um ano depois: «Dado que já decorreram mais de 2 anos desde a data da consumação da contra-ordenação o procedimento contra-ordenacional está extinto por prescrição» (!!!!!!!!!)
Esta só por graça: Alcino Cruz disse mesmo, num do recursos que interpôs que o comportamento perigoso tinha sido praticado pela polícia que o mandou parar na auto-estrada para o interceptar. (jornal «Público», 24/08/2005, folha 18)
O caso foi largamente noticiado pela comunicação social mas... de que serve?
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
25/08/2005
Laura B. Martins
(poetisa à nora para ver se consegue tirar alguma água da torneira ou coelho da cartola,
porque água não há e os coelhos morreram nos fogos).

publicado por LauraBM às 00:38

17
Jan 06

canil_caoredes.jpgMoro no concelho de Setúbal. Pois o Jornal do Pinhal Novo, do dia 1/03/2005, traz uma notícia interessante:
"Canil contempla animais de Palmela e Setúbal".
Fiquei eufórica.

Palmela não tem canil.  Os animais são metidos lá, numas coisas que nem sabem que tal nome existe e abatidos no último dia útil de cada semana em que chegam porque, ao fim de semana não há quem os trate nem mesmo o veterinário cujas determinações morais da Ordem a isso obrigavam.
Em Portugal, ser veterinário ou sapateiro deve ser igual. Preciso é arranjar tacho.  Melhor se for no Estado.

Depois, vi que a construção do canil só vai começar nos primeiros meses de 2006, embora a Câmara de Palmela esteja a fazer imensas construções para serviços camarários e a utilizar edifícios modernos, já construídos, para se reinstalar. Coitadinhos!!!!!!!!!!!!!!
Os animais, esses, não têm direitos. Não votam, sabe?

Setúbal, tem um canil que só funciona direito, (dentro das precárias condições existentes, claro), porque existe um grupo de jovens liderados por uma senhora e a filha, que adoram animais, dão-lhes assistência total e, volta e meia, organizam umas festas a custo próprio para conseguirem doar animais que estão em vias de serem abatidos.
O facto é que já participei de algumas.
Conseguem-se doar muitos cães e até gatos, que são das mais difíceis doações. A maioria dos portugueses não gosta de gatos.
Para mim que sou amantíssima deles, nem faz sentido!

NOTA:
Veja-se se não seria urgente a construção de um canil!  E vamos fazer o quê?
Eu bem digo que era radical e isto entrava nos eixos se eu mandasse!!!!!!!!!    rssssss
E ainda punha todos os animais a votar.
Uma lata de tinta pra molharem a pata, impressos de votos em ponto grande e lá iam eles fazer a sua parte de cidadãos para poderem constituir-se numa associação e pugnar pelos seus direitos. Olaréla!!!!!!
-----------------

10/03/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:19

10
Jan 06

leao_alerta.jpgLaura B. Martins… Estupefacta!

Nem sei bem porque é que estou a repassar isto da Sara Rafael!
Será que também ando um bocado chateada? Se calhar sou a segunda mas não serei a última!!!!!
Vai daí, vou-me deitar enquanto vou tendo uma caminha para dormir, porque macas de hospitais portugueses... nem vê-las!

E pensar que me anda o n/primeiro pela estranja a tentar copiar para cá o choque tecnológico e esquece-se que esse choque  começou a ser preparado em 1980 para agora dar resultados dignos de serem copiados.
Mas, ó senhor! Então o senhor não vê que esse povo e o nosso são tão diferentes? Eles são politizados, instruídos, bem tratados.
E nós?
Primeiro deixaram-nos na ignorância durante 40 anos.
Depois deram-nos liberdades a mais.
Em seguida gastaram-nos o ouro que a outra senhora nos deixou por herança sem que nos servisse de algum proveito.
E agora querem dar-nos um choque tecnológico?
A troco de quê? A gente portou-se mal para ser-mos castigados? Possa!!!!!!!!

Se a gente nem passa no exame da 4ª classe, possuímos uma imensa percentagem de analfabetos, os n/alunos chumbam-se todos na matemática e no português e nas escolas têm um computador para 50 alunos, como é que vamos aguentar tanta  tecnologia? Qual é o nível do povo do país a copiar? E o nosso? Não lhe vêm diferenças? Haja Deus!
Já informatizámos os tribunais?  
Já informatizámos completamente os serviços de saúde?
Já informatizámos os serviços estatais?
E por fim, o mais importante: já ensinaram os empregados de cada sector a trabalhar decentemente com a informatização?
Ah! Esqueceram-se de lhes dar formação? Eu logo vi que se esqueciam de alguma coisa!!!!!!
Não se esqueceram?
Ah.....  foram eles que faltaram à formação e foram para o bar ou para casa dormir a sesta!!!!!
Mas não há ninguém que confira estas formações?
Ah!..... São só um pretexto para receber os dinheiros da Comunidade Europeia e depois comprar uns jips e umas coisitas de luxo?!!!!!
Desculpem! Eu não sabia!!!!!!!

É que uma vez mandei uma mensagem para uma Câmara e acabei por telefonar para saber o resultado da consulta porque nunca mais me respondiam por e-mail. A resposta foi esta: - A pessoa que deveria receber as mensagens do público não sabia abrir a cx. do correio e, por isso, estava atulhada de mensagens sem resposta. Que tal? Parece piada, não é?  hihihihihi
Portugal é assim mesmo!!!!!!!!!!!!!!!!! Ganda país, meu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
Não admira que esteja cheio de emigrantes vadios!!!!!!!!!!!!! Sim, porque os outros trabalham e ainda se admiram com os portugueses. Dizem que poderíamos ser um país rico!!!!!!!!!!!
E não é que têm razão? Se não fosse tudo a roubar........ E  ninguém a controlar porque a anarquia interessa a muitos!......
Cala-te boca!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
------------------------------------------
Laura B. Martins
==========================


Moderar... dizem eles
Sara Rafael… em estado de choque

Preciso de ajuda.
A minha perplexidade é tão avassaladora como os meus problemas de liquidez.
O governo aumentou a taxa moderadora das urgências hospitalares, para moderar as idas do povo às urgências dos hospitais... disse o ministro da saúde... privada. Ou ministro da doença?
Estou confusa? Ah, pois estou!
Alguém se diverte nas urgências hospitalares para eles terem que restringir o acesso?
Ou há por lá festas ou rave parties que me passam despercebidas?
Quando vou às urgências ou passo 6 horas sentada com dores numa cadeira de plástico mais rijo que a madeira; ou as máquinas de diagnóstico estão avariadas; ou se parto uma perna estou três (3) dias na mesma maca, isto é: como não posso andar, passo 3 dias no meio dos lençóis sujos dos doentes anteriores mais a minha urina e fezes, num canto dum armário, porque não há camas que cheguem. Falta de camas nos hospitais e eles restringem o acesso?
Ou os médicos são incompetentes e internam doentes que não precisam de internamento ou eu tenho que pagar hospitais privados para ser tratada com dignidade?
Ou os portugueses são masoquistas para irem à "tortura" das urgências em Portugal?
Ou eles querem moderar o acesso das urgências hospitalares aos sem-abrigo que por lá tentam dormir em segurança? Os mendigos pagam nas urgências?
O ministro ainda acrescentou que esse aumento da taxa moderadora não é para financiar o sistema de saúde. Então é para financiar o quê?... o sistema de doença, para nos obrigar a fazer seguros de saúde?
Nós, os que não temos dinheiro quase para comer, não temos dinheiro nem para medicamentos.

De início eu não tinha médico de família. Depois atribuíram-me um. Ok.
Só que durante quatro (4) anos ele só deu consulta uma tarde por mês. UMA TARDE POR MÊS!!!
Só se conseguia consulta de madrugada no dia 1 de cada mês. Nunca o conheci. Agora ele resolveu trabalhar mais uns dias. Finalmente fui lá conhecê-lo porque estava doente. Como os médicos vão passar a ser pagos por cada doente que vêem, ele disse-me logo de entrada com ar ameaçador: "Só tenho 1/2 hora para a consulta. Depois não vá daqui a dizer que eu só lhe vi uma unha encravada!" Foi o 2 em 1: Olá e vai-te embora...
Não sou de desistir. Voltei com o meu anel de brasão. Ele "filou" logo de entrada o anel. Nesse dia tive tratamento 5 estrelas. Perguntou-me quem era a minha família e blá.. blá... Até me fez uma massagem nos ombros porque eu estava tensa, disse ele. E viva a nobreza...
Isto é vocação de médico? Ou é o critério absurdo da média elevada de mona, exigida pelo governo português, para entrar na faculdade de medicina?
No conselho onde resido ninguém, NINGUÉM faz os exames clínicos (que ele requisitou) pelo Sistema Normal de Saúde. O meu sistema e o de milhões de portugueses.
Os papéis inúteis dos referidos exames clínicos ficaram amarelos cá em casa. Eu melhorei porque fui tratada pela caridade de alguém.

Os donos da globalização são sádicos para gozarem com a miséria dos povos?
Quase todos os países da Europa já admitiram que têm o vírus da gripe das aves, após aparecerem algumas poucas aves mortas por lá. Aqui, de início, um responsável da saúde pública (não me lembro qual) disse que a doença não chegava cá porque as aves migratórias não passavam na nossa rota. Comecei a ficar perplexa nesse dia.
Agora, já aparecerem centenas de aves mortas, em vários pontos do país, e o resultado das análises aos animais é confidencial, porque não é divulgado. Tipo: se apanhares gripe das aves é melhor nem teres dinheiro para pagar a taxazinha moderadora para vires à urgência não vás morrer no hospital, que os nossos hospitais já estão tão contaminados com outros "bichitos" que não precisamos desse vírus... morre longe e sem saberes de quê, que é melhor pra todos.

Veio cá o Bill Gates dar uns "trocos" ao país. Pra formação informática, disseram eles. Teve um sistema de segurança que nunca ninguém viu por cá. Desataram alguns a escrever:
humilhámo-nos ao Gates. Ele foi recebido com honras de estado porquê?...blá...blá...
eles a escrever nos jornais pra ganhar dinheirito pra dar de comer aos filhos... claro. Só dizem o que lhes deixam dizer (ou escrever) nos meios de informação. E nós a levar com areia pró olhos. Desinformação... a deles. Peneira ocular... a nossa.
O dito cujo parece que comprou o Vaticano, dizem... não sei quem. Mais do que chefe de estado ele será o dono da igreja católica. Como também consta (não sei aonde) que ele pagou em acções da empresa, isso faz da igreja o 2º maior accionista da Microsoft... dizem por aí...
Esta teoria encaixa muitas peças do puzzle da globalização. A ser assim, lógico que o homem tem direito a vassalagem por cá.
Atente-se que há uns meses o governo anunciou que ia criar o cartão único: BI, nº fiscal, nº SS, ficha de saúde, etc... tudo de toda a gente, globalmente informatizado. Depois viram que não tinham dinheiro e disseram que afinal eram só 2 cartões em um.
Para que será exactamente que é o dinheiro que o Bill Gates deu a Portugal? Pra essa base de dados? Globalização da informatização do Portugal católico? Controlo global do poder papal ou temporal? Onde acaba um poder e começa o outro? Quem controla o quê? Quem manda em quem? Quem governa quem? O dinheiro está nas mãos de quem?

Há 3 anos que estou à espera que o tribunal me pague uma pensão de alimentos. Leram bem. PENSÃO DE ALIMENTOS! Não é exactamente uma dívida dum negóciozito qualquer. É dinheiro para comer. Os advogados pedem-me dinheiro, os solicitadores executivos do tribunal pedem-me dinheiro. São todos só a pedir dinheiro. Eu não tenho para lhes pagar. O meu dinheiro está lá. Todo! Inteirinho na conta bancária de alguém. E vou esperar mais um ano, pelo menos. Não sei como é que vou conseguir comer. Mas sei que não posso adoecer. E se isso acontecer? Suicido alguém?
Confusa, eu? Ah, pois estou! Mas estúpida não sou!

Junte-se a isto o facto de que, no espaço de 1 ano, fui vítima duas vezes de censura na Internet.
Tenho que pensar duas vezes no que escrevo, estou cortada na minha criatividade. Fiquei com ansiedade. Custa-me a respirar.
O meu portuguesismo está a tornar-se letal.
Saúde? Ensino? Justiça? Democracia? Aqui? É a P... Q... os P...!!!!
Há uns anos eu pensava que tinha havido aqui uma revolução pró-democracia. Agora descubro que há nítidas diferenças entre a democracia e a realidade.
Os portugueses espertos já emigraram. Os lentos estão a pensar se emigram ou não. Os de cabeça comprometida permanecem cá e lá, a fazer o regresso a uma ditadura camuflada.

Já respiro melhor desde que parei para escrever isto.
Raciocinar faz bem. Começamos a perceber a armadilha em que estamos. Visualizamos saídas.
Saí do estado de choque inicial em que comecei a escrever.

Pela minha idade, carência de liquidez e falta de saúde, que se lixe quem tiver ataques de histeria com esta crónica.
Que os meus inimigos tenham saúde e eu idem...
---------------
Sara Rafael
7 Março 2006
Lisboa - Portugal

publicado por LauraBM às 18:32

04
Jun 05

Alega Campos e Cunha que a sua pensão do Banco de Portugal
«é um direito adquirido, legal e legítimo».
Também as reformas aos 60 anos eram. Ou as promoções automáticas. Ou os sistemas especiais de saúde e de pensões de várias profissões. E o ministro não se coibiu de os abolir ou reduzir drasticamente".
José António Lima, "Expresso", 4-6-2005


Infelizmente, o Ministro das Finanças está doente e deu entrada no Hospital de Stª Maria.
Lamentamos o incidente mas compreendemos, finalmente, porque é que as Finanças portuguesas estão tão mal de saúde!!!!!
O Ministro adoeceu e recorreu aos Hospitais portugueses!!!!!

Os outros Ministros não deram parte de fracos, (naturalmente recorrem à medicina aqui do lado!.....)
Mas pobre sofre.......... E de que maneira!

Desejamos sinceramente o rápido restabelecimento do sr. Ministro para que o país possa, então, restabelecer-se do ataque às n/ carteiras!
--------------
18/07/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:29

03
Fev 05

Degradacaolixos.gifPor isso é que o S. L. anda à nora com a co-incineração...... Já está a ver o rabinho a arder!!!!!! Ora se está!!!!!!
Quem tem c...... tem medo!!!!!!!!!!!

Mas não tenhas medo, homem!... Julgas que o Zé Povinho é assim tão parvo que não vê as baboseiras que o Sócrates anda a dizer?
É que de Sócrates... ele apenas tem o nome, não a idade!!!!!!
O outro já morreu há muito tempo. Esse é que sabia o que dizia e não andaria, com certeza, por aí a propalar aos 4 ventos uma insistente asneirada; quando nos outros países já está provado que há outras destinos para os lixos tóxicos, bem menos poluentes, que afectam menos o meio ambiente, não desagradam às populações e são menos onerosas.
Só um pateta prepotente é que insiste em falar naquilo que desagrada ao povo, em época de eleições!!!!!

E se pensarmos que a comunidade europeia já nos quer penalizar por desrespeitarmos as quotas das emissões de gases para a atmosfera... (será preciso dizer mais, dum partido que apresenta para concorrer a primeiro ministro aquilo que tem de melhor? Coitados!!!!!
-----------
1/02/2005
Laura

publicado por LauraBM às 13:31

26
Jan 05

torneira_pingo.gifSeca emparelha com desperdício

Enfrentamos a pior seca dos últimos (muitos) anos. Não chove há meses e meses. O Inverno está quase no fim e a chuva não vem.
Essa chuva que deveria ser aproveitada quando cai, continua a desperdiçar-se por esse Portugal fora.
As barragens e albufeiras ficam no papel. Servem para alardear mas depressa se metem nas gavetas, silenciadas!

1 - O plantio de eucaliptos em larga escala, que serviu a Comunidade e Portugal aceitou, fez do nosso país um enorme bebedouro dessas árvores. Todos sabem que elas fazem um enorme consumo de água.

2 - Os campos de golfe que continuam a proliferar no país, embora se alardeie que trazem trabalho para uns quantos, poucos, não serve o desemprego; mas, enche os bolsos de outros tantos que já os têm cheios e, entretanto... lá vai mais água! Muitíssima água!
Depois vêm para a televisão dizer que essa água não sai da rede pública, mas sim de furos que serão utilizados para esse efeito.
E essa água não vem dos furos do mesmo solo português onde se vai buscar a agua da rede pública?
Haja vendas para pôr nos olhos de tantos!

3 - As avarias são constantes e as Câmaras, apesar de alertados os seus respectivos serviços, não se apressam a pôr fim a tanto desperdício.

Pena que eu não tenha ouvido a notícia toda nem o local, mas a TV informava que em determinado sítio existe uma avaria enorme, há meses. A água corre, ininterruptamente, e a resposta dos respectivos serviços é que as canalizações estão envelhecidas. É necessário um investimento de certo vulto para essa obra.
Entretanto, a água esvai-se, perde-se. Como é que é?
Coitadinha da Compª das Águas que não tem lucros nenhuns para fazer face a estes investimentos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Há uns anos atrás, esteve em Portugal um técnico estrangeiro, creio que de um país do Norte da Europa.
Fez um estudo sobre o aproveitamento da água em Portugal e o resultado foi esclarecedor:

Portugal não tem falta de água; nem pensar.
Portugal desperdiça-a de um modo acintoso para os países que dela têm, realmente, falta!
Portugal não tem tido governos capazes de levarem a cabo um melhor aproveitamento dela!!!!!


A envergadura de tal obra não é coisa para os politicozitos da corda que nós temos tido.
Em Portugal são governos sucessivos de políticos que só querem obras curtas para que delas possam usufruir; que lhes dêem nome, e sejam nomeadas na campanha seguinte.
Assim, a hipótese de serem reeleitos é maior. Deu para entender?

Obras de vulto como essas, não lhes interessam... são demoradas, custam muito dinheiro!... E muitas vezes são terminadas pelos governos que hão-de vir.
Ora! Pra quê preocuparem-se com o bem estar do país se o nome da obra vai para o sucessor?
Interessa-lhes muito mais, no dia a dia, mudar as cadeiras dos escritórios e os assentos dos carros onde estiveram os anteriores!...
O passatempo governamental é a preocupação com o cu das calças e a "feira das vaidades" diária!

O tempo de HOMENS como o D. Afonso Henriques já era!!!!!!!! A palavra d'honra já era!
Venham $$$$$, €€€€€€ (cifrões, Euros) e fardamentos novos!!!!!!!!!!!!!!
-------------------------------------------------------
Crónica s/data (data para quê se, infelizmente, é sempre actual?
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 16:19

24
Jan 05

crianca_malcriada.gif A SIC, transmite o programa «Zero em comportamento» às 5ªs feiras, após o noticiário das 20/21 horas, horário nobre.
Dura aproximadamente 30 minutos, segundo creio porque nunca consegui vê-lo na totalidade. Que horror!!!!!!!
É passado numa sala de aula de jovens entre os 10 e os 12/13 anos.
Como linguagem, usam um português horrível, e ainda  acrescem piadas de um teor pouco aconselhável para a juventude.
Muitas delas versam sexo, contadas com um ar meio convincente pela boca das crianças, como se de velhos amigos se tratasse, num encontro de café. Tipo: - Sabes a última?

Ora isto vindo de crianças e numa sala de aula, onde falam com o professor a quem contam estas bacoradas... já tem que se lhe diga! É de um mau gosto a toda a prova!
Não só porque, na minha óptica, põe em cheque as escolas, os professores, e ainda é totalmente falho de bons exemplos em matéria de linguagem e de bons modos; quer dizer - E D U C A Ç Ã O !

Esta tendência para a banalização de má criação, sexo e violência, é inconcebível!

Já o ano passado, a SIC transmitia um asqueroso programa do Herman José, um dos maiores cómicos portugueses que, infelizmente e apesar de ter bastante graça, arroga-se o direito de chamar tudo e todos pelos próprios nomes, sem a menor noção das conveniências.
Por qualquer motivo que desconheço, pensa ter o direito de exibir uma linguagem baseada em palavrões que não são de bom tom nem lhes acho graça nenhuma.
Porque será que, certas pessoas, vulgo actores e produtores, só sabem fazer humor com baixa qualidade de linguagem e recorrendo ao palavrão?
O que é que se passa com quem os diz, os outros que se riem e permitem, e os que ainda lhes aprovam e transmitem os programas?
Felizmente, parece que eu e muitas mais pessoas tanto reclamaram que o programa saiu do ar rápida e repentinamente, sem mais aquelas.
Graças a Deus!

Odeio este tipo de coisa tanto como ver fumar em filmes e telenovelas.
Não há maneira de usarem bons exemplos nos programas televisivos.
Pelo menos nas TVs que tanto prendem as nossas crianças.
Já nem falo nos idosos, alguns acamados, cuja única distracção é realmente a TV.
E não estou a ver a camada dos 60/70 anos a rir por escutar tal linguajar.
Noutro tempo havia decência, sabem?
E o humor não precisava de linguagem de baixo nível para existir.
Lembram-se dos actores da n/juventude? Alguém se lembra de lhes escutar palavrões?
E não nos ríamos a bandeiras despregadas? Então?

Alguma coisa vai mal neste país!!!!!!!!! Será a educação????????
--------------
18/03/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 00:44

08
Jan 05

Pois é!
Quem diria que apesar do estado das finanças públicas e das muitas queixas apresentadas pelas Câmaras espalhadas pelo país, as negociatas fervem dentro das ditas?
É ver, por exemplo, as empresas privadas de recolha de lixo e monos a proliferaram; e o pessoal camarário, pago com os n/impostos, a fazerem render o peixe, como se estivessem a mais dentro do seu próprio emprego.
Culpa deles? Jamais
E o que podem eles fazer se, os chefes das respectivas secções engordam as contas bancárias com as negociatas à sucapa, conseguidas com as empresas privadas?
Então as Câmaras têm ou não pessoal demasiado?
Se têm, para que andam a gastar fundos na contratação das empresas privadas?
A função pública tem ou não pessoal a mais?

E porque é que quando consta algum escandalozito dentro das Câmaras, (de tão evidente que já era), os culpados são mudados de zona em vez de irem para a rua?
Fala quem sabe!!!!!.............
--------------
8/01/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 15:32

04
Jan 05

Crónicas da nossa cabeça doida: À nora!!!!!

Não sei o que se pode fazer, mas creio que não se possa fazer, absolutamente, nada. É o progresso!?!?!?
A mim só me fazem confusão estas repentinas e rápidas mudanças de tudo.

Em Portugal, hoje, quando a gente vai à procura de alguma loja, fábrica, etc. o normal é já não existir.
Lembro-me de lojas e firmas que duravam a n/vida quase inteirinha. Já existiam no tempo dos n/pais.
A gente sempre as conheceu e sabia que estavam lá. Ali poderíamos ir e comprar os artigos necessários; reclamar; trocar, fazer perguntas ao balcão, sei lá que mais.

Hoje, quase sempre temos que ir ao balcão das informações porque não se encontra um único empregado para nos ajudar, dentro duma enorme superfície comercial. Parece que aquilo trabalha com fantasmas.
Hoje, as lojas e firmas mudam mais depressa que o vento. Ou não existem mais, ou mudaram de endereço; no seu lugar está uma outra coisa completamente diferente ou, ainda, foi abaixo o prédio e erguida está uma outra construção moderna, que nos deixa boquiabertos. A lojinha foi-se e a gente é que fica à nora.

Garantias? Isso já nem interessa porque, entretanto, a loja muda ou vai para a falência e a garantia... foi-se.
As fábricas estão fora do país, bem longe. Não adianta reclamar porque: já não há peças - existe um modelo mais recente e deixaram de as fabricar para o modelo anterior.
Não há mais onde perguntar, procurar, reclamar, achar. Deita fora e compra novo!

Falamos nisso, em família, e há uma sensação que nos ultrapassa: estarmos ultrapassados em quase tudo.
Os filhos, já adultos, começam também a ter alguns problemas - o início dos nossos.
- São os telemóveis da nova geração que a gente já não quer usar por demasiado complicados.
Se nos detivermos a pensar, chegamos a uma única conclusão: o que é tão moderno e imprescindível para uns poucos, para outros (muitos) nem faz absolutamente falta nenhuma!
O que tinha como finalidade facilitar-nos a vida... só serve para nos escravizar, afastar-nos da natureza e retirar-nos o sossego.

- São os DVD, agora que tínhamos os n/vídeos arrumados e certinhos...  pufffff! Foram-se!!!!! Caíram em desuso!!!!

- É o computador onde mudam os programas, as peças, as telas, etc. mais rápido do que eu bebo um copo de água...

- É a máquina fotográfica que gasta pilhas à doida. Se a gente tira fotos é porque tira; se não tira, quando quer tirar já não há pilha, do mesmo modo... Gastou-se, e ainda é uma péssima sobrecarga ambiental.
Dantes, a gente tinha uma maquininha simples, fazia umas fotos, mandava revelar o rolo lá de longe em longe e tudo batia certo, com as fotografias coladas num álbum. A gente gostava de folheá-lo!
Agora, que é tudo simples??? moderno??? etc., já nem há tempo para folhear álbuns!

Não sei como está noutros países, mas na minha terra... a coisa está preta, sim senhor  - para os da minha idade!!!  rssssss
----------------
1/04/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:11

03
Jan 05

Laurarosto_esq.jpgCrónica minha, publicada no PORTUGALCLUB//PontoApoioLuso  

 

Há uma enorme camada da população descontente com este estado de coisas.
E já foi dito, num programa televisivo, que a blogosfera começa a ter um certo peso.

Por isso... Quando eu for presa, não me levem tabaco porque é coisa que detesto quase tanto como as bacoradas dos n/políticos.

Há muito tempo que pessoas inteligentes, com a cabeça no lugar e trabalho apresentado, dizem o mesmo:
O país deveria ser gerido por GESTORES e não por políticos.

O Canal 2 da TV, pródigo em belíssimas entrevistas, (bem conduzidas e onde os entrevistadores não pretendem exibir-se e falar mais que os entrevistados), deu ao público a possibilidade de ouvir falar um verdadeiro gestor:
Creio que o cargo dele era o de Presidente do conselho de administração do Jerónimo Martins, ligado ao Pingo Doce!
Disse tanta coisa acertada que quanto mais ele falava mais eu sentia pena destes nossos politicozitos de meia tigela.

Entretanto também disse que a maneira de trabalhar dos portugueses e da administração pública, de onde deveria vir o exemplo, tinha que mudar.
Ele próprio, chamado ao Tribunal para resolver uma qualquer questão e com a audiência marcada para as 10 horas, chegou bem cedo, (como é próprio de quem tem que dar o exemplo na sua empresa, para poder exigir aos empregados), e ficou atónito com o desenrolar dos acontecimentos:
Conta que às 9 começaram a chegar os empregados. (a essa hora já deveriam estar sentados à secretária, porque a hora de entrada é às 9 e isso quer dizer que o trabalho começa às 9 e não às 9,10 ou 9,20).
Às 9,20, com grande espanto dele,  voltaram a sair para o café e foram tomar o pequeno almoço.
Às 10 lá começaram a chamar para a audiência. Às 11 ainda a audiência não tinha começado.
Às 11,30 vieram anunciar que não havia audiência naquele dia e ficava para outra data a anunciar.
Ele estava pasmado e só dizia que tinha perdido uma manhã inteira, impedido de trabalhar na sua empresa onde deveria ter estado a manhã toda para resolver assuntos e onde ganhava o seu ordenado por isso.
Assim vai este país!!!!!! Sem gestores a geri-lo e gerido por políticos!!!!!!!

Gerir um  país diz respeito ao bem estar da população rica ou pobre, criação  de condições para bons planos de saúde e educação e trabalho para todos. Boas reformas, a tempo e horas e funcionalismo capaz e cortês. O exemplo vem sempre de cima!!!!!!!!!!!!!

Como se tem vindo a verificar ao longo dos anos, nada disto os políticos têm conseguido fazer além de gastar o n/dinheiro e o futuro dos n/filhos em luxos, desperdícios e lutas partidárias.
Este constante faz e desfaz de leis conforme entram e saem governos, não leva a nada.
É um alarde de poder político!
Gestores não procedem assim;
tentam melhorar o que já está decidido aproveitando o que há.
Políticos destroem o que herdam na inútil luta de provar que são bons e os anteriores é que não prestavam.
GESTORES BONS dão lucros e conseguem riqueza tanto para uma empresa como para um país, sem virar a casaca.
POLÍTICOS BONS... Políticos bons?... Não existem! Só sabem auto-promover-se e puxar a brasa à sua sardinha em lucrativas e convenientes negociatas particulares com vista ao futuro! 
Se isso for desastroso para o país... quem é que lhes vai pedir contas? Vão e vêem e as batatas quentes e abacaxis... quem vier atrás que os descasque e feche a porta.
Se todos somos responsabilizados por aquilo que fazemos, porque é que a classe destes fulanos não é?

Ainda hoje uma rádio noticiava que Portugal perdeu o subsídio relativo à seca que assola o país por ter apresentado o pedido fora do prazo estipulado.  Culpas de quem? Quem vai pagar agora o que perdemos? Ninguém!!!!!!!! É o costume!!!!!
Numa empresa, um gestor que cometa fraude, vai ter que pagar por isso. E quando é despedido por gerência desastrosa, tem dificuldade em encontrar outro lugar do mesmo nível.
Políticos? Vão e vêm ao sabor dos diferentes partidos, saltam de uns para os outros conforme as conveniências da cor, viram a lapela, fazem as maiores asneiradas, não são responsabilizados e, mesmo que não subam na hierarquia política, é vê-los depois de destituídos dos cargos em belíssimos lugares auferindo ordenados cada vez mais chorudos, até entrarem de novo no governo pela mão dos partidos políticos.

E são sempre os mesmos que lá andam a fuçar!
Mas como é que é isto?
------------------
19/03/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:00

01
Out 04

Troca de mensagens via Internet

----- Original Message -----
From: PORTUGALCLUB // A.P.P. // OUVIDOR CCP
To: Sent: Friday, February 27, 2004 7:09 PM
Subject: Zè do CAIXÂO

(Do: Zé do Caixão)

Laura, minha boa poetisa e amiga.

Agradeço, com vénia, a sua poesia. Com palavras profundas de racionalidade.

Neste emaranhado de gente medíocre, de ziguezaguear consciente e olhar desconcertado, a poesia mexe com a consciência. E lança desafios importantes. Só que os medíocres têm um entendimento limitado pelas exigências que os "patrões" reclamam e determinam.

A Laura esteve afastada de nós. E eu senti a sua falta. Porque deixei de ter a lufada de ar fresco que a sua poesia significa. O PortugalClub era o veiculo. Mas, forçado a parar pela mordaça de censura do século XXI, o fórum deixou-nos órfãos.

Laura, quer que lhe diga uma coisa: duvido das palavras de alguns que "rejubilaram" pelo reaparecimento da nossa tribuna. Não sei mesmo se não foram alguns deles que estiveram por detrás da súbita paragem do PortugalClub.

Mas, passemos à frente. Veremos o que nos reserva o futuro, fazendo muita força para ajudarmos a veicular, neste importante escaparate, as mágoas de milhões de Portugueses, para denunciar as vergonhosas lambidelas de botas de conselheiros sabujos, que desfraldam quem os elegeu no sentido de perseguirem fins duvidosos.

Laura, a sua luta é a minha. Por isso, força.

Zé do Caixão Às vossas ordens
****************************
Poema: Zé do Caixão vai à luta!

urnapreta_caixao.jpg


Chegou o Zé do Caixão, disse uma coisa engraçada.
Ameaçou, espertalhão, andar aí na espiada.

Era só o que faltava, haver de novo espiões.
Saber, muito me agradava, pra onde vão os milhões?

Parece que os emigrantes na estranja, numa corrida,
já não são coadjuvantes... Ai, mas que porca de vida!

Os políticos já bramam que se vê o fundo ao tacho.
Só que, aqui, os que se tramam são sempre os da mó de baixo.

Os banqueiros, de danados, só querem subir o juro;
com os dinheiros parados ninguém vê um bom futuro.

Para uns... subir é bom. Pra outros... deve descer!
A mim... só me sobe o tom, da voz: - Não sei que fazer!

-------------------
26/02/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 16:49

27
Set 04

velhobarbas_bengala.gifAlgo vai mal neste país... isso já é do conhecimento público.
Que o mal vem de cima... isso já é, também, do conhecimento público.
Que os problemas são originados pelas negociatas e corrupção, isso também já não é novidade.

O que seria novidade era conseguirmos ver posto a nu todo este escândalo, e não só: era conseguirmos ver punidos os culpados porque, de enormes parangonas nos jornais e grande alarde na TV, já estamos fartos.
Afinal, servem apenas para vender muitos jornais e aumentar a publicidade nas TVs, devido às enormes audiências.
Passada uma semana do rebentamento dos escândalos, já ninguém fala no assunto.
O que aconteceu? Fez-se justiça? Puniram-se os culpados? Não!!!!!!!!
Simplesmente, o assunto já perdeu o interesse inicial... venha outro artigo mais recente.
Só as moscas é que mudaram!?!?!?

Que triste país este, onde a corrupção desce lá do cimo da montanha e escorre por aí abaixo, qual lava incandescente. Leva tudo de roldão, na certeza de todos ficarem impunes porque se encobrem uns aos outros.
Êta, malandraaaaaagem!!!!!!! Viva Portugal, um país cada vez melhor para viverem os pulhas aproveitadores, nesta sã ingenuidade dos portugueses trabalhadores por conta de outrem.
(Aqueles que não têm por onde fugir aos impostos e pagam tudo, mesmo aquilo que os outros, os bem instalados na vida deveriam pagar. Mas estes últimos, graças ao dinheirinho ou posição, sempre conseguem safar-se dos impostos e viver à custa das tramóias).
Não é verdade que quem tem dinheiro cada vez tem mais e quem não tem cada vez tem menos?
E não é verdade que, para a política, todos gostariam de entrar? Porque será?
Será por amor ao país? À camisola? Ou pela posição que tudo permite?
Já nem falo na questão dos ordenados vitalícios, tipo deputados. Qual é, hein?

Não é em vão que Portugal foi agora descoberto como um paraíso!
De bom clima e belas praias já tinha sido descoberto há muito tempo.
De impunidade políticas, onde todos podem fazer o que muito bem entendem, mesmo que seja para defraudar o país nas finanças à custa de loucos negócios ou obras desastrosas, sem que alguma vez se vejam confrontados ou responsabilizados, também já não é de hoje nem de ontem a descoberta.
A grande descoberta é ser um paraíso para golpistas, ladrões e assassinos.
Agora que as fronteiras extravasam do estrangeiro a malandragem que por lá andava, sem a menor dificuldade de entrada, verifica-se uma imensa migração desse pessoal.
E não vêm de férias, não; embora muitos deles possam hospedar-se em bons hotéis.

Portugal não estava preparado para os golpistas do exterior, nem mesmo para os do interior.
Para mais, os do exterior trazem uma escola desconhecida em Portugal.
Aqui tudo é possível fazer-se!...
Pois se nem os de cá de dentro a gente consegue ver punidos!!!!!!
E não vai ser por causa das Leis, não! Ainda que algumas bem precisassem de ser actualizadas.
Vai ser, isso sim, por causa de não haver quem as faça cumprir.
Pois se a quem manda também não interessa mexer demasiado nas coisas!...
Como é que é?
Ponham as barbas de molho!!!!!
------------------
09/01/2005
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 16:39

03
Ago 04

cidade_-casario.jpgHoje caiu mais um prédio em Lisboa. Na zona antiga da capital - Campo de Ourique.
Aquela zona castiça de que os n/políticos falam, com muito carinho, e costuma servir pra embalar turistas (tipo conversa mole pra boi dormir).

Parece que, mais uma vez, o canal de televisão - SIC - se prestou ao trabalho de trazer à luz do dia outro escândalo. Também costuma fazer, e muito bem, o trabalho de detective; muitas vezes em assuntos onde a polícia não chega (ou não quer chegar), e locais onde não vai (ou não quer ir).......... mas os repórteres da SIC vão.
Não sei se é bom ou mau, sabermos assim, pela TV de tanta pouca vergonha que doutra forma talvez ficasse encoberta; mas a gente também não se aborrecia porque «olhos que não vêm, coração que não sente.
O facto é que conseguem descobrir coisas que a polícia não consegue!?!?!?

Voltando ao caso do prédio desabado, sempre é bom a gente saber que, durante a vigência de Santana Lopes como presidente da Câmara de Lisboa, foi feito um levantamento dos prédios em mau estado e que ameaçavam ruína, pelo que precisariam de obras urgentes.
Até aqui, tudo bem!!!!!Depois é que a coisa começa a complicar-se:
Em Abril foi eleita uma comissão - mais uma - para organizar definitivamente os casos e dar andamento aos processos, quer dizer: fazer obras. Mas, até hoje, nem novas nem mandadas da tal comissão. Tudo caladinho que nem ratos!
Quando os inquilinos se queixavam à Câmara, por norma eram-lhes prometidas as obras; e sempre iam dizendo que, nessa semana ou no início da seguinte, os andaimes estariam a caminho.
Estão a gozar com os pobres, ou quê?
Pois foi até hoje; neste prédio que já caiu e nos outros que ainda se mantêm de pé, em estado de precário e perigoso equilíbrio.
Nos outros... a ver vamos, como diz o cego!
A gente sabe que, na maioria dos casos, os proprietários dos prédios não querem nem podem fazer-lhes as obras devidas porque as rendas são irrisórias; e lá porque uma pessoa é dona de um prédio... não quer dizer que seja rica. Mas, sendo assim...
Não deveria a Câmara impor a sua autoridade e expropriar um bem que vai acabar por não o ser, lesando muitas famílias de classe baixa?
Ou fazer-lhes as obras e passar a receber as rendas até as dívidas serem pagas?
Ou propor comprar os imóveis por um preço justo, tendo em atenção o estado deles e arranjá-los?
Estar à espera que caiam para venderem os terrenos já desimpedidos é que não me parece solução. A mim e a um montão de famílias que ficaram na rua e sem os seus haveres. Como é que é?

Às 9 horas da manhã d'hoje, apresentaram-se à porta do imóvel a guarda e os bombeiros, desalojando as famílias tão rapidamente que nem tiveram tempo de retirar as suas coisas. Ficaram defronte, na rua, a chorar a triste sina e à espera que tudo ruísse. Como demorou uns minutos, atreveram-se a entrar lá e ir tirando o que puderam.
Só por sorte é que ninguém lá ficou dentro.
Foi tudo tão rápido que os animais de estimação lá ficaram, tendo entretanto sido retirados a pouco e pouco e só porque o prédio não caiu a horas certas.

Bom, eu não sou da Associação dos Inquilinos nem da Câmara, para estar para aqui a dar palpites, mas parece-me ser uma situação insustentável, até mesmo porque uma boa parte dos prédios pertence à própria Câmara, que também não cumpre com as obrigações, dado que é dona e senhora de muitos imóveis em estado deplorável. Como é que vai fazer cumprir a Lei se ela própria não cumpre?
Muitos destes dramas poderiam muito bem ser evitados, creio!!!!!!!!!!!!!!

Não tenho prazer em dizer mal dos políticos, nem destes nem doutros, mas lá que alguma coisa está errada com esta classe............ lá isso está!
Sei que os políticos herdam as batatas quentes dos governos e mandatos anteriores. Mas enquanto podem mandar, também me parece que se sentam à sombra da bananeira a ver o melhor modo de encherem o tacho e pagar os favores aos amigos que favoreceram as suas eleições.

Estarei só a ser má língua ou algo há de errado, nisto tudo?
Quem souber que me responda.... fico à espera!!!!!!!!!!!!!!!!!!
-----------------
3/08/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 14:54

05
Jan 04

maospalmas-congratulations.gif
Ora ainda bem que o caso do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa começa, enfim, a vir ao de cima, numa tentativa de se aclarar uma situação que já deu muitas dores de cabeça a alguns.
Eu bem dizia que ele estava com toda a razão em se calar.
É que o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa é um SENHOR!
Um SENHOR à antiga, do tempo em que a palavra de honra tinha valor.
Do tempo em que se dizia que «o calado é o melhor».
Do tempo das boas maneiras, quando alguém preferia ficar calado a abrir a boca e lavar a roupa suja, junto com a escumalha!
Um SENHOR do ensino, que nos ensina como proceder com classe e cabeça fria.
Um SENHOR DOUTOR DA POLÍTICA que deu uma lição aos políticos novatos (e aos outros também)!!!!
Deixou-os com a batata quente nas mãos, com a sua saída - fez disso ponto de honra!
Ele entreviu que a bomba iria rebentar mais depressa quanto mais calado ele se mantivesse.
O SENHOR das grandes audiências, (pelo menos para quem, como eu, quer estar informada), soube entender que seria uma forma de pôr em cheque os políticos de meia tigela, que não contaram com isso!
E ainda mostrou confiar no futuro que bem depressa lhe daria razão e traria tudo à baila, sem que para isso precisasse dizer uma só palavra.
E o seu público?!... O seu público fiel, habituado às explicações claras e concisas de alguém que ousa falar de política usando palavras simples, para o povo entender o que muitos não querem que seja entendido e preferem manter no segredo dos Deuses com pés de barro?
Esse mesmo público fez um tal espalhafato que, mais uma vez, dá para entender que o defeito não é dos portugueses.
O defeito não é deste povo que acusam de analfabeto e despolitizado!
O defeito é dos podões que elegemos, deixamos governar-nos e manter-nos debaixo dos seus pés! SOMOS, sim, UNS CRENTES!!!!!!!

Não querem que a gente entenda, porque isso lhes convém!

Espero ainda muito deste caso do
"SENHOR PROFESSOR MARCELO REBELO DE SOUSA"! Palmas para ele!!!!!!!!!!!
---------------------------------------
27/10/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:50

MarceloRebeloSousa_opovo-2.jpgFim do comentário semanal domingueiro na TVI, menos de 48 horas depois de ter sido violentamente atacado pelo ministro Gomes da Silva. A maior derrota da liberdade de expressão desde que existe televisão privada. A tão apregoada democracia já era!!!!!!!!!

Ninguém como o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa falou ao público sobre a parte da política governativa que custa explicar: défice, austeridade, reformas estruturais, petróleo, etc.
O professor universitário, habituado aos seus alunos dava aos portugueses, em palavras claras, aquilo que toda a comunicação social junta, incluindo os comentadores e porta-voz dos governos não conseguiam explicar – Como procedem ou deveriam proceder os homens que gerem os destinos da nação.
Até da política internacional ele conseguia exprimir e sintetizar ideias que qualquer humilde cidadão entendia.

O povo de Marcelo, os portugueses distantes das elites, que às 2ªs feiras discutia os seus comentários de domingo, numa das maiores audiências televisivas jamais tidas em Portugal,  afinal não gosta só de futebol; embora seja isso que as cadeias de televisão teimam em lhe oferecer.

A pior faceta deste governo está à vista, nas declarações abjectas do ministro Gomes da Silva contra os comentários do Professor:  a incomodidade de um governo perante as mensagens negativas.
Atacar o mensageiro é o claro sintoma de que já não se consegue aceitar a realidade. Faltam palavras e argumentos para lutar contra ele.

Imaginando conseguir controlar os cidadãos amordaçando os media, é apenas uma tentativa de manter o feudalismo e ignorar o século em que vivemos:  - a liberdade por que tanto lutámos.
--------------
8/10/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 23:00

MarceloRebelodeSousa_universidade-2.jpgProfessor Marcelo Rebelo de Sousa, após 4 anos e meio, deixa os comentários políticos na TVI; dois dias depois das críticas azedas do ministro Rui Gomes da Silva.
Marques Mendes, ex-líder parlamentar do PSD, contrapõe:
«Considero esta situação absolutamente lamentável e o resultado duma pressão intolerável do Governo sobre um órgão de comunicação social» Acrescentou ainda que este episódio «é um sinal preocupante, um precedente grave e um mau prenúncio, por significar um atentado às liberdade de expressão.
A situação nada tem que ver com a história do PSD e contrasta com o que foi o partido de Sá Carneiro, Balsemão, Cavaco Silva e Durão Barroso».

O comentador era por demais apreciado pelos portugueses que nele confiavam para se inteirarem dos desmandos políticos, e mesmo para aprenderem algo sobre política, mercê das explicações dadas pelo Professor que não se furtava a palavras simples, para que todos pudessem entender, ou a louvores quando algo feito pelos governantes actuais ou passados tinha realmente algum valor.

E porque será que se diz que «quem não se sente não é filho de boa gente»?

Ou então porque será que quem tem razão acaba perdendo-a para os «manda-chuva»?

Porque será que os bons morrem cedo e os vilões, incompetentes, etc. não há um raio que os parta?

Santana Lopes...................... nega pressões contra o Professor Marcelo Rebelo de Sousa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!??????????????
------------------
7/10/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 19:05

Afinal a Ditadura ainda não passou à história!!!!!!!!!!!!!!!!
Quem diria??????????

A “Ala dos engravatados” silencia o impoluto Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, distinto comentador político da TVI.

Eu gosto de gente que olha de frente e não de quem olha de lado. (Ministro Rui Gomes da Silva – o desbocado).
E também gosto de gente que se preocupa mais em fazer o seu trabalho bem feito do que com o estado da gravata para a fotografia. (Presidente da Media Capital – TVI – Miguel Paes do Amaral - o pedante)
Por sinal, como eu existem alguns milhões de portugueses!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ministro_presidenteMediaCapital-3.jpgO Professor Marcelo Rebelo de Sousa também usa gravata mas... nele sempre ficou bem e não destoa. Condiz com o seu ar franco e leal, que inspira confiança.
(Deve ser isso que ELES temem, por desconhecerem o que é - integridade!!!!!!!!).

Creio que o Professor Marcelo Rebelo de Sousa é o mais ouvido e aplaudido comentador político, pelo público em geral, porque ao contrário do que os políticos pensam, o povo não é parvo – está só condicionado, infelizmente.

Foram muitos anos de Ditadura Salazarista... depois despautérios sem fim de governos que desapareceram com o capital e delapidaram a riqueza deste país; para não falar do que dele venderam, e vendem, ao estrangeiro. E ainda não terminaram.
Pior que isso: este último «Governo do Desgoverno ou Desgoverno de Governo», parece ter como objectivo instalar de novo a ditadura e calar a boca aos que lhes desvendam os podres.
«Lei da rolha», mas onde é que eu já ouvi isto?

Quando leio ou oiço a palavra silenciar, também me recorda a mafia italiana. Será que já chegou a Portugal? Vamos acabar com os gangs aos tiros?

E enquanto isto, recordo-me que o Salazar foi bom até um certo ponto – quer dizer – esteve demasiado tempo na política. No final eram só asneiras.
Pena não ter saído antes que as ideias estagnassem porque foi um óptimo estadista.

Será que o grande causador deste estado de coisas, o nosso abençoado Presidente Sampaio, não estará também a ir pelo mesmo caminho?
Ou não foi ele que mandou para Primeiro Ministro quem tão mal tinha provado como Presidente da Câmara de Lisboa e estava tão bem integrado no seu ambiente futebolista?

Só se eu estou enganada!!!!!!!!!!!!!!!!!
-----------------
7/10/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 17:43

04
Jan 04

cacetada_2.gifPrefeito de Curitiba, Rafael Greca visitava o bairro de Santa Quitéria quando um grupo de moradoras, todas “peruas”, reclamou da poluição do rio local:
- O rio Barigui está sujo, fedendo! – disse uma delas, com cara de nojo.
- Minhas senhoras! – respondeu Greca. Com o perdão da palavra, rio não caga: se está fedendo é porque vocês o sujaram!
Das 2 mil residências do bairro, 1.200 tinham ligações clandestinas de esgoto, que poluíam o rio.
----------------
notícias on-line

NOTA:
Em Portugal não são as madames, mas sim os empresários que pagam multas irrisórias, quando pagam, tachadas por Leis anteriores «à outra senhora» e que só servem para os convencer que é muito mais económico poluir do que cumprir as directivas da União Europeia, já que em Portugal ninguém cumpre nada de nada, não se actualizam as Leis nem se fiscaliza coisa nenhuma.
Temos, então, os pequenos rios e ribeiras totalmente poluídos com descargas sucessivas de fábricas e fabriquetas. Muitos deles, nem licenciados estão.
Descargas de suiniculturas, então... é vê-las pelo país fora, num cheiro peculiar e nauseabundo.
Sim, porque este negócio do porco dá dinheiro!
Os animais é que não tem culpa dos porcos que os abrigam e... quando os «limpam» sujam o país inteiro!!!!!!

Volta e meia, o arraial de peixes mortos e o fervilhar da poluição, são filmados pelos repórteres televisivos, escritos em grandes parangonas nos jornais diários, faz-se outro grande arraial de audiências e vendas e... depois... os casos morrem por si mesmos.
A partir das primeiras notícias, que tiveram realmente impacto, o assunto deixa de ter interessa porque já não vende.

E até poderia remexer nalgum vespeiro... cujo «abelhão» seja por demais importante!...
É que esses, quando lhes tocam... ferram!!!!
Só a cacete!!!!!!!!!!!!
-----------------
20/10/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 22:27

03
Jan 04

ZePovinho_3.jpgO Ilustre desconhecido lá fora, mas por demais conhecido cá dentro, sempre conseguiu dar alguma coisa com uma mão, (e ainda é um caso para se ver se realmente deu), e retirar com as outras duas mãos.
(A gente nem sabia que ele tinha 3 mãos, mas tem! Só assim é possível retirar tanto em tão pouco tempo).
E de língua também não está nada mal servido, porque trouxe óptimo traquejo das lides futebolísticas.
Agora como político, já aprendeu: Diz, desdiz, e fala sem dizer nada, fugindo às questões principais; um jogo de cartas mal distribuídas, mas que tão bem consegue (ou  julga conseguir) ludibriar o Zé Povinho que até é boa pessoa.

Pois é verdade: Lá se foram os magros tostões que valiam os PPRs (Planos de Poupança Reforma) que tão difícil foi ensinar os portugueses a poupar.
Agora que a gente até já tinha aprendido a lição, booooooooooom! Foram-se os benefícios fiscais deles, no IRS!!!!!!!!!
Agora já não há incentivo nenhum para a poupança!  Mas os governos anteriores fartaram-se de nos moer os ouvidos por causa das poupanças!!!!!!!

Pois é!!!!!!!!!!!! Mas ele diz que baixou os impostos no dito IRS!!!!!!!!!!!!!! Será?
Pois... e meteu a mão nas estradas que não eram auto-estradas mas passaram a ser... para que lhes pudessem meter um impostosito.

Mas aumentou o imposto do tabaquito! Que não lhe doam as mãos!!!!!!!!!!!

E está todo contente por encher a boca com os aumentos da função pública!!!
É pena ter a lata de dizer que vamos melhorar o poder de compra porque os aumentos ficarão acima da inflação!!!!!!!!!
Mas todos sabemos que, os governos, gostam de fazer vista com os números duma  inflação que todos os anos vai muito acima das previsões optimistas deles!!!!!!!

Olhem, eu nem sei porque ponta hei-de pegar nisto tudo!
---------------------
14/10/2004
Lauda B. Martins

publicado por LauraBM às 23:45

02
Jan 04

O achamento do Brasil............ pela SIC! hehehehehehe

Laura-rosto_esq.jpgJá por diversas vezes me referi ao canal de TV portuguesa SIC.
Também vi, no PortugalClub, referirem-se à chegada da SIC ao Brasil. Tudo bem e sem defeito, até aí.
Mas quem diz bem também pode dizer mal... se houver razão para isso, e não dever favores(?????) rsssssss (piada só para alguns).

Pois cabe-me a mim, que já elogiei a SIC pelo óptimo trabalho de detective (acho mesmo que a Polícia deveria aproveitar o pratinho já feito e servido,) dizer mal agora porque tal se justifica. Não será bem dizer mal, mas alertar os brasileiros para os péssimos hábitos da SIC, o canal de TV mais visto em Portugal.

Pois é! A SIC tem o péssimo hábito de desrespeitar os espectadores.

Estou a falar das telenovelas produzidas no Brasil e muitíssimo vistas em Portugal! Também... que remédio, não é? Elas entram-nos pela casa dentro a toda a hora!!!!!!!!!!!! Senão mesmo durante tardes inteiras, incluindo o serão.

Neste momento, a SIC começa a transmitir telenovelas a partir das 16 ou 16,30 horas e vão até às 20, hora do telejornal. Recomeçam às 22 e vão até às 24 horas.
Mas até aqui nada de mal. Só vê quem gosta e deve ter muita gente que gosta, senão eles não transmitiam tantas e durante tanto tempo. Por mim, são bem melhores de ver, além dos actores estupendos, que a maioria dos filmes americanos que aqui chegam e só nos ensinam a roubar, bater, detonar, incendiar, matar, estuprar, etc. e tal, com todos os pormenores. E ainda têm imensa graça naquilo que dizem e como dizem.

Mas................. aqui é que a coisa começa a atirar para o desrespeito do tele-espectador. Antes de jantar, naquelas horas que medeiam entre as 18 e as 20 horas, há imensa gente que vê telenovelas, a começar pelas donas de casa que estão a fazer o jantar e se entretêm. Olha eu, ó!)
Depois, há também muita gente que chega cedo a casa (exemplo dum familiar meu que começa a trabalhar às 7 da manhã) e gosta de as ver. Nem todas, claro!
Também tem as pessoas idosas que estão em casa e gostam de ter aquela hora certinha para ver a sua novela preferida. Os velhotes são muito exigentes com os seus horários e detestam ser enganados.
E também as crianças que, nesse horário gostam de estar entretidas, se deitam cedo, e após o jantar não as podem ver.
Verdade que a SIC tem escolhido para esse horário as telenovelas mais divertidas e melhores. (Nem tudo é mau, não é?)

Então o que é que acontece? Quando as telenovelas começam a estar verdadeiramente interessantes, lá por altura do meio delas.... metem uma nova e, sem cerimónia nenhuma, começam a transmitir a dita telenovela após o jantar, lá pelas 10 ou 10 e 30, porque antes ainda arranjam umas tretas horríveis que a gente tem que gramar, após o noticiário, se quiser continuar a ver a dita cuja.
Então e os que estavam habituados ao horário anterior? E os que não podem ver no novo horário? É assim que se faz?
Não interessa o que as pessoas pensam, querem ou gostam. O que interessa é não sei o quê nem porquê deles fazerem isto!!!!
Mas lá que é uma grande falta de respeito pelos tele-espectadores... lá isso é!
E não foi uma nem duas vezes, é sempre assim, há anos e anos.
Até mesmo com outros programas isto acontece. De repente... Mudam-nos de horário sem mais aquelas!
Talvez alguém tenha reclamado por que durante uns tempos ainda davam nas tardes de sábado todos os episódios que tinham retirado para a noite, durante a semana. Chamavam-lhe um compacto! (Um compacto precisavam eles na tola!) rssssss
Mas isso era solução? Não me parece.

A mim o que me parece é que os brasileiros não devem deixar que estas coisas aconteçam! Já estão avisados do desrespeito! Talvez tenham mais força que os portugueses... como são muitos e nós somos poucos!......... Quem sabe?
Quem sabe se serão capazes de educar quem está por trás destes desrespeitos? Grande pouca vergonha!
Dá um ódio quando fazem disto!!!!!!!!!!!!!
Então eu e os outros somos o quê?

Estou farta de ouvir reclamações aqui em casa (incluindo eu, sem culpa nenhuma) porque ao serão ninguém pode ver nada...
A gente sabe lá em que horário é que eles meteram o que estávamos habituados a ver?

Olha eu!!!!!!!!! Aqui a escrever para vocês!
Vai ver se eu estou lá a ver a telenovela... na esquina. Vai!!!!!!
------------------
6/08/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 19:09

"O Congresso Nacional é um local que:
se gradear vira zoológico,
se murar vira presídio,
se colocar uma lona em cima vira circo,
se colocar lanternas vermelhas vira prostíbulo
e se der descarga não sobra ninguém."

======================

Frase do Dia, do Mês, do Ano e do Século

“Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolçam certas leis.”


===================================

"Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo.
Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista.
E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso".

-------------------------------------------

General Olímpio Mourão Filho
(in A Verdade de um Revolucionário de 1978)



ESSA FRASE DEVE CONTINUAR CIRCULANDO....

Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:


“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que a sua sociedade está condenada”.


Qualquer semelhança com o Brasil e o Portugal de hoje, não é mera coincidência...


"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas...”

--------------------------------------------

Guerra Junqueiro, in "Pátria", escrito em 1896

O problema de Portugal é que quem elege os governantes
não é o pessoal que lê o jornal, mas quem limpa o traseiro com ele!


Para que serve a política?

*Funcionamento do blog:
Clique sobre cada TAG e veja os arquivos do tema.
*Antiguidades óptimas
*A sair do forno
Olá, Você precisa de um empréstimo para pagar s...
Se reencontrar o sorriso é graça à Mm cappellaro q...
Testemunho de um empréstimoEu consegui obter um em...
Testemunho de um empréstimoEu consegui obter um em...
TESTEMUNHOSAs orações são obrigatórias para cada s...
Olá a todos,Eu sou deputada Susan famish, estou es...
Empréstimo e investimento em 48 horas.Eis o meu em...
Testemunho de empréstimo sério e rápido em 24 hora...
Um povo imbecilizado, uma classe política corrupta...
SOLUÇÃO PARA SUAS NECESSIDADES FINANCEIRAS OU de t...