Olhando pra Lisboa, ali tão perto ............... lá no alto, de cabelos ao vento................................ o Cristo-Rei foi pregar para o deserto ..................... e deixou os camelos em... «Belém»!

=========================================

FRASES INTEMPORAIS APLICADAS À POLÍTICA

1 - O cigarro adverte:

"o governo faz mal à saúde!"

2 - Não roube,

“o governo detesta concorrência.”

3 - Errar é humano.

“Culpar outra pessoa é política.”
4 - Autarcas portugueses
"São os mais católicos do mundo. Não assinam nada sem levar um terço.

5 - Se bem que…

"o salário mínimo deveria chamar-se gorjeta máxima".

6 - Feliz foi Ali-Babá que:
"não viveu em Portugal e só conheceu 40 ladrões!!!..."

7 - Não deixe de assistir

"ao horário político na TV:

Talvez seja a única oportunidade de ver políticos portugueses em "cadeia nacional".

8 – O maior castigo

"para quem não se interessa por política é que será governado pelos que se interessam."

9 - Os políticos
"são como as fraldas... Devem ser trocados com frequência, e sempre pelo mesmo motivo...

10 - Os líderes

"das últimas três décadas ou sucedem a si próprios ou então criam clones dos seus tiques."

11 - Os partidos
"
tomaram conta do Estado e puseram o Estado ao seu serviço."

12 - A frase do dia é de Alberto João Jardim:
- O que penso sobre o aborto?!...

- Considero-o um péssimo Primeiro-ministro e está a governar muito mal o País.

13 - Notícia de última hora!!!

- “Fiscais da ASAE, (brigada de inspecção da higiene alimentar), acabam de encerrar a Assembleia da República.“
Motivo: Comiam todos no mesmo tacho!

14 – Bom para Portugal!!!!!

"Sou totalmente a favor do casamento gay entre os políticos.

Tudo que possa contribuir para que eles não se reproduzam é bom para o país..."

15 - Candidatos:

"Antigamente os cartazes nas ruas, com rostos de criminosos, ofereciam recompensas;
hoje em dia, pedem votos".

16 - País desenvolvido:

"não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos usam transporte público".

17 - Austeridade é quando

"o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas".

18 - O governo esclare:

"Os cortes aos reformados só se aplicam a quem tiver 2 pensões. Quem tiver 2 hotéis ou 2 residenciais está safo".

19 - A força do Fisco:

"O estado arranca-me tudo à força e depois diz que sou contribuinte".

20 - País desenvolvido

não é onde o pobre tem carro, é onde os políticos, usam transporte público.

21 - Austeridade é quando

o Estado nos tira dinheiro para pagar as suas contas até nós deixarmos de ter dinheiro para pagar as nossas.

===================================================

10
Fev 12

 

Quem pouco fala n’ Assembleia;

na TV, parece uma enguia;

tramar o povo não receia?

Mentiras? São em demasia!

 

Já tem o bolso recheado…

bom alfaiate, mas má pinta...

De conversa bem preparado...

sempre a lixar quem lho consinta.

 

Com essa cara não me engana...

mesmo sisudo… também não.

Porque já vi muito sacana...

a falar na televisão.

 

À Merkel, come-lhe na mão;

«caniche» em ar de fariseu! 

Beija-lhe a face, o aldrabão…

e vai roubando quanto é meu!

 

--------------------------------

18/01/2012

Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 00:15

12
Nov 11

(1º ministro português - Sócrates)

 

A quem enganas tu, esbanjador?

O teu sorriso e bom humor nos achincalha.

Um falso traste, manipulador

das nossas vidas e poupanças, quanto calha.

 

Boneco articulado, mentiroso,

fama e alcunha ganhaste de Pinóquio.

Por fora, tudo parece dar-te um gozo...

por dentro, atrapalhas-te a ti próprio.

 

O povo português, teimosamente,

confia mas não pensa quando vota.

Agora torce a orelha tristemente,

 

e pensa: Como será que se enxota

tal corja do poder que, falsamente,

nos mantém na miséria enquanto arrota?

------------------------------

20/04/2011

Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:25

10
Nov 11

Quem muito fala na Assembleia?

E na TV, todos os dias?

De prometer não se arreceia?

Ai, mas que enjoo... Que agonias!!!!!

 

Engravatado e enfatado…

bom alfaiate, boa pinta...

De conversa bem preparado...

sempre a lixar quem lho consinta.

 

Com essa cara não me enganas...

com o sorriso também não.

Porque já vi muitos sacanas...

o rosto esconderem, na mão.

 

Dono e senhor desta mansão,

porque o país é todo seu...

Porque ninguém lhe vai à mão?

Jamais alguém compreendeu!!!!!!

---------------------------------

18/03/2011

Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:35

02
Out 11

ovelhaselobo.jpg As personagens deste poema são fictícias e «a cadeira»

não deve, de forma alguma, ser tomada como alusão 

«à cadeira» que provocou a morte de um político no

tempo «da outra senhora»

 

Eles andam por aí, mansinhos como cordeiros.
São uns gajos bem vestidos, mui corruptos, agoireiros.
Dizem que as nossas reformas vão sofrer alterações...
mas nunca são pra melhor; só cortes, desilusões.


São uns gajos porreirinhos, com as algibeiras gordas
que só comem do melhor - e o Zé Povinho, açordas.
Reformas de caviar, ordenados de lagosta...
políticos portugueses, dos portugas são a crosta.

 

Uma crosta malcheirosa que tudo infecta em redor:
não são cordeiros, são lobos que tresandam um fedor...
Julgam que não os topamos, essa corja de ladrões

 

que engordam à nossa custa, bem falantes, aldrabões.
Ai, que se eu aqui mandasse, andava tudo à maneira;
mesmo que fosse preciso «eu puxar outra cadeira».
----------------------------
10/05/2010
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 14:58

09
Out 10

Diz lá, ó Socas, tanto estádio para quê?

Essas tuas manias de grandeza

vão contra este país, a natureza,

e em parte se assemelham às bombocas:

 

Por fora, chocolate. Antes fosse!!!

Por dentro estão os podres, indecências,

ideias megalómanas, ciências

que ocultas com esse ar delicodoce.

 

Escutas, não me escutas, vês se podes

o falatório conter ao povoléu.

A capa de vaidoso não sacodes

 

e o TGV vai destruir-te o mausoléu.

Tantos problemas e tu a ninguém acodes...

além fronteiras faz-se já grande escarcéu.

------------------------

2/08/2009

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:22

20
Out 09

Portugal-estic.jpg 

Quase... eram horas de mudar!?
Seria inveja daquela paz profana?
Oh! Como a gente não soube apreciar!...
Ter pouco... sem lutar;
ou ter muito sacana!

E a bandeira ao vento flamejando!...
Coitada, a perguntar,
a quantos perturbando?...
Louca mania de mudar, tirando,
(após o 25), tudo do seu lugar.

Quem sabe, as quinas brilhantes,
também se possam vender
a quem oiro parecer?
Já nada é como dantes.
Portugal está a morrer!

Caíram as estátuas. Tabuletas
com os nomes das ruas,
mudaram; quais roletas,
pouco ou nada discretas,
quase ficaram nuas.

E a primeira ponte de Lisboa,
(se bem que doutro nome detentora),
enquanto o Abril soa
rebaptismo apregoa;
que não «d’outra senhora»!

Assim brindarmos, com o país falido,
é certo que a ninguém está agradando.
No todo: CORROMPIDO!
Uma parte... VENDIDO!
Outra parte... FECHANDO!...
------------------------------------------

25/04/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 15:32

10
Out 09

Ó meu rico Stº. António, pega bem nesse menino

não vá cair, magoar-se, e arranjar mais um pepino

para o povo português que anda muito distraído

lhe pagar os tratamentos, e ficar agradecido.

-------------------------

Laura B.  Martins 

santoantonio_menino.jpg

APELO A SANTO ANTÓNIO

 

Ó meu rico Santo António meu santinho Milagreiro

Vê se levas o Zé Sócrates pra junto do Sá Carneiro

Se puderes faz um esforço porque o caminho é penoso

Aproveita-me a viagem e leva o Durão Barroso

 

Para que tudo corra bem e ver se de nada esquece

Faz uma limpeza geral e leva também o PS

Para que não fiquem a rir-se os senhores do PSD

Mete-os no mesmo carro Junto com os do PCP

 

Porque a viagem é cara e é preciso cultivar as hortas

Para rentabilizar o percurso não deixes cá o Paulo Portas

Para ficar tudo limpo e purificar bem a cousa

Arranja lá um cantinho pró Jerónimo de Sousa

 

Como estamos em democracia embora não pareça às vezes

Aproveitando o transporte leva também o Menezes

Se puderes faz esse jeito em Maio, mês da maçã

A temperatura está boa não te esqueças do Louça

 

Todos eles são matreiros vivem à base de golpes

Faz lá mais um favorzinho e leva o Santana Lopes

Isto chegou a tal ponto e vão as coisas tão mal

Que só varrendo esta gente se salvará Portugal

------------------------------------

4/2008

(enviado por amigos da Internet)

publicado por LauraBM às 22:04

25
Abr 09

cravo_Abril2009.JPGQuem te manda, sapateiro, a ti tocar rabecão?
Se não sabes governar, do governo tira a mão.

Do «outro» falaram cobras, lagartos, etc. e tal;
e, após 35 anos, só nos governaram mal.

A pandilha está em forma, salta e pula nos lugares;
da Assembleia pràs empresas de ordenados exemplares.

Não tem fim o blá-blá-blá que aos políticos convém,
e quem precisa de emprego, quer, procura, mas não tem.

Desde Abril 74, só há cravos na janela;
nem dinheiro, nem saúde, nem comida na panela.

Portugal é mal gerido p'lo governo, não se negue;
paga-se a qualquer Diabo que nos safe e o carregue.
----------------------------
25/04/2009
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 00:27

19
Out 08

Cidadãos deste país, mal governado,

(que toda a vida cantou, seu triste fado...)

vamos à luta! Portugal é nossa terra!

«Apertemos o cinto!» - dizem ‘eles’.

Porque aturamos desvarios da parte ‘deles’,

se até por gabinetes houve guerra?

 

Dentro dum edifício, novo em folha,

distribuíram, e leve o Diabo a escolha,

andares por partidos. Já se viu?

Agora, que os partidos se trocaram...

sob uma nova ‘pata’, alguns ficaram...

Com um riso amarelo, o povo riu!

 

Gastaram um milhão, em escudo antigo,

na terra onde há fome e há mendigo,

pra galgarem andares com a tralhada.

Desconhecia o povo tal acerto,

até que a SIC lhes deu um enxerto

e trouxe, à luz do dia, esta borrada.

 

Meus senhores! Governar, exige tino!

Atitudes d’um homem, não menino,

«apertar cinto» deve ser igual pra todos.

PAÍS, é minha casa em ponto grande.

Exemplo dou aos filhos, triunfante:

ensino a não gastar dinheiro a rodos.

 

---------------------------

6/05/2002

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:55

17
Out 08

 

Ai, Portugal! A nossa vida se consome

num remoinho, emocionante, de amargura.

Os governantes tem riqueza, o povo, fome.

Em Portugal, viver tornou-se uma loucura.

 

Eu desejava o aportuguesamento

e não a fuga da nossa identidade.

O saudosismo não me afecta o pensamento.

Sou portuguesa, e de o ser tenho vaidade.

 

Neste país, brandos costumes imperavam.

Não era mau, o tempo da 'outra senhora'.

Democracias, só a excessos nos levaram...

por isso os portugueses, hoje, estão à nora.

 

O vandalismo assentou; é deprimente

um arraial, de crimes, roubos, prostitutos.

Quem conheceu o Portugal, de antigamente,

viveu com leis, governos, bem menos corruptos.

 

Pudesse eu, voltar àquele 'antigamente',

e os nossos jovens não veriam na TV,

tão maus exemplos. Com censura era diferente.

Os nossos filhos, hoje incultos, ninguém lê.

 

O desperdício, de dinheiro, é constante.

Não temos verba pra saúde, educação.

Nossa Marinha atracou barcos, num instante.

E a Aviação não voa, faz simulação.                 

 

Pagam-se impostos, dinheiros desaparecem;

inventam mais, que o povo paga. Mas, cifrões?

Ganham os ricos, os compadres sempre  esquecem

dos seus impostos, e à bolsa abrir cordões.

 

Nunca se entendem, os políticos reclamam

uns com os outros, ameaça a situação.

Mui delicados, as suas fortunas ganham;

das suas bocas, não se ouve um palavrão.

 

Ai, Portugal! Que te curvaste a tudo e todos.

Pelas fronteiras, a alimentação galopa.

Neste cantinho, sossegado, sol a rodos...

Podias bem ser 'o celeiro da Europa'.

 

Com triste sina, também tem, pra lá do mar,

acalorado, bom sambista, gigantão.

Brasil! País que ninguém sabe governar.

Agora, sim! Posso dizer: - PAÍS IRMÃO!

 

---------------------------

21/02/2002

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:25

16
Out 08

 

Dizem: «De Espanha não vem

bom vento ou bom casamento» (...)

Ditos antigos. Mas tem

coisas que o povo não diz:

- Na nossa terra, de fraque

os governantes, a saque,

nos puseram o país.

 

Chegam as frutas, de Espanha,

com preceito e condições.

Mesmo que tal não convenha

ao produtor de raiz.

A batata e a cebola,

mais barato, não sou tola,

co’a minha bolsa condiz.

 

Nossa água vem de Espanha;

os grandes rios, nascem lá.

Necessidade tamanha,

de cuidarem da saúde,

obriga os portugueses

a ir ao médico, às vezes,

tratar-se em Espanha, amiúde.

 

Ai, Portugal! Minha terra!

Desmedido é o desgosto

que no meu peito se encerra.

Ai, Portugal! Que ilusões!

Se o nosso clima amigável,

fosse comercializável...

Vendiam-no em garrafões!

 

---------------------------

28/02/2002

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 23:19

15
Out 08

molho_nabos.jpg(vão virar moeda rara, para coleccionadores)

E as cunhas continuam!... Já parece um folhetim
daqueles bem brasileiros. Só não me tocam a mim.

Ai, que pena! - digo eu. Que pena! - dizemos nós.
Chamamo-las, mas não vêm. Não ouvem a nossa voz.

E há «cunhas» nos partidos, 'inteiros', oposição.
«Cunhas» na vida privada e... nas Comunidades, não?

São as «cunhas» na Justiça e na injustiça também.
São d'hoje, ontem, amanhã... bem «frescas», sabemos bem.

'Frescos' os «molhos de nabos» infiltrados por aí.
Julgam-me d'olhos tapados? Não estou, não. Eu bem vos vi!

Topo-os a todos, à légua, ao longe, ao pé, a dormir.
Por serem 'cunhados' vão do 'Entroncamento' vir.
-------------------------
Nabiça nº 000 desta Soc. Port. de Nabos
-------------------------
1/11/2003
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958
-------------------------------------------------------

Este poema merece uma explicação relativa à palavra Entroncamento.
Entroncamento: nome duma terra portuguesa onde é costume aparecerem uns quantos fenómenos.
Ex.: abóboras descomunais, nabos tamanhões, couves gigantes, etc.

publicado por LauraBM às 00:33

10
Out 07

labaredasverm.gifNestes últimos anos, já ardeu
um quinto da floresta portuguesa.
O estado descurou, não resolveu
a sua parte; fica demais sentado à mesa.

Nos parques nacionais, é proibido
abrir caminhos e aceiros pra limpeza.
E os bombeiros pouco têm conseguido.
Como entrar neles e proteger a natureza?

Noticiários, só nos enganam. Cada partido
mexe cordéis. Aos microfones... é tudo treta!
Está condenado, o meu país, a ser gerido

por incapazes; são burocratas com uma caneta.
Cada um deles refastelado, amolecido...
Até podia, um destes dias ficar maneta!?!?
------------------------------
26/08/2006
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 16:59

10
Out 06

trombone.gif

 Bota a boca no trombone!!!

 

Portugal é um país de casos muito engraçados.
Nuns torcemos o nariz, noutros ficamos pasmados.

Foi na zona do Barreiro - mais exacto, Lavradio.
Um caso, assaz rotineiro, terminou em desvario.

A Polícia foi chamada por causa duma emergência
mas, terminou apeada. Está a Polícia em falência!

Na esquadra estava ao serviço um carro, há bem poucos dias.
Cem metros andou - nem isso - cai o motor(???) Que arrelias!

Caiu do carro-patrulha bem na faixa de rodagem.
Houve acidente, houve bulha ou, quem sabe, malandragem!

Mais ridículo ainda, é que o carro rebocado
cai de podre mas não finda. Espera, até, ser arranjado!?!?!

Quem manda tal velharia para perseguir bandido,
do seu cargo deveria ir-se embora. Despedido!

É assim em Portugal; país de grandes opções.
Ninguém tem culpa. Afinal, pra quê culpar os mandões??????
------------------------------------------
8/09/2006
(adaptação para verso duma notícia publicada no jornal Correio da Manhã - 8/09/2006)
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores nº 20958
http://laurabmartins13.blogs.sapo.pt - Blog Politiquices

publicado por LauraBM às 17:00

10
Out 05

pratosopa-letras.gif(Eleições em Portugal)

 

Chego tarde! Mas cá estou a comentar a ementa

que o PS apresentou. Prato que nem se requenta

 

Caldinho confeccionado! Cozinheiro eficiente!

O PSD lesado! Viva o nosso PRESIDENTE!

 

Agora, já aprendi que ao dar riscado o meu voto

pouco ou nada consegui. A azedo, depois, arroto!

 

"Tá na cara", (à brasileira), Presidente espertalhão,

que passou boa rasteira ao Santana, parvalhão (...)

 

Não reparou na armadilha que lhe pregavam, faceiros.

Com sorrisos, a pandilha, o tramava.. Trapaceiros!

 

Não soube fazer campanha!... Estava desorganizado.

E o partido, assim, apanha nas lonas. Um mau bocado!

 

Os parabéns, quero dar ao dono de tal receita.

E, para a confeccionar, um presidente se ajeita.

 

Entretanto, reergueu-se, PS desgovernado.

Deram-lhe tempo: excedeu-se na campanha. É premiado!

 

Mas não julguem, meus senhores que os portugueses são tolos.

Dos votos ficam credores; deram-nos "papas e bolos" (!?!?!)

------------------------------------------

(para quem desconhece o ditado português: "Com papas e bolos se apanham os tolos"... aqui fica a explicação)

----------------------------------------

1/03/2005

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 00:24

03
Out 05

Eleições em Portugal!

(para quem desconhece o facto: a última parte da campanha do PC foi realizada sem a voz do seu representante por este se encontrar afónico! hehehe)

submarino_azul.gif

 

O Portas lá foi à vida. Comprou navios? Embarcou!

Tanto gritou que era sério... que ninguém o quis. Andou!

 

Era um grande gastador!... Comprar, era só rotina.  

E os submarinos... Que horror!... Não lhe cabem na marina!

 

Mas, deixem-no, não perdeu. Políticos não se perdem!

Portugueses, aos milhares, sem trabalho é que não servem.

 

Qualquer dia está na «mó de cima», bem descansado.

Um bom emprego, bem pago, pra ele já está guardado.

 

Quem ganhou foi o PC, no meio desta confusão.

Lá subiu uns tantos pontos... Ganhou-os bem! Dou a mão!

 

«Dou a mão à palmatória» porque foi muito falado.

Portugueses estão fartos!!!! Até votam no «calado»!?!?

 

O homem perdeu a voz! Foi um político sério!

Porque é que votaram nele? Hmmm! Não é nenhum mistério!!!!!!

 

Cansados de tanta lábia... das conversas de comadres...

com Portugal chateado... calados votam compadres!!!!

---------------------------

1/03/2005

Laura B. Martins

Soc. Port. Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 19:07

12
Out 04

O nosso «Primeiro» e A Quinta das Atrocidades" (Celebridades)

 
festanaquinta.gif

 

Era bom ter gente fina em relação ao país;
mas o «Primeiro» não atina... e acho-lhe pouco verniz.

Já está melhor penteado... cortou melenas traseiras... (hihihi)
Parece mais educado... «nas reticências e asneiras».


Calculem que, no discurso, quando falou de «escalões»,
enganou-se no percurso e saíram-lhe «os calões»!?!? (hahaha)

Bem sei que é moda actual comer sílaba à palavra;
«das escolas», por sinal, «das colas» com que nos trava.

O «Primeiro», nos corredores, nos Ministros tropeçou.
E a pandilha de doutores ainda mal começou.

Mas, gosto d'assunto claro e não falo antes do tempo.
Não quero ser eu que azaro as lutas no Parlamento.

Quero é vê-lo apresentar contas - descalçar a bota.
Vê-lo ao país mostrar se bate co'a perdigota.

E, enquanto os portugueses com a "Quinta" se deleitam...
temos Ministros burgueses que... em boa cama se deitam.
-------------------------------
12/10/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 22:26

10
Out 04

homem_policiaparar.gifEstava eu tão sossegada,
sentada à mesa, a jantar,
quando a TV, por piada,
deu algo de aos céus bradar.

A notícia era valente.
A TVI, encantada,
mostrava os ministros, gente
sem regras, a andar na estrada.

Na estrada... em povoações...
dentro da própria cidade...
Ministros; sem intenções
mas em actos, de verdade!

Arrancam a mais de 100,
os ministros portugueses
que perderam os travões.
E multas? Nenhumas vezes!?!?

As curvas fora de mão...
ultrapassam p'la direita...
Da carta de condução
pouco, ou nada, se aproveita.

Não se esqueçam desta regra
que, dum ministro, lhes passo:
- Façam todos o que eu digo;
mas, não façam o que eu faço!
-----------------------------
2/04/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 00:44

07
Out 04

Pois... caro senhor Verdasca, eu quero-lhe agradecer
as palavras «quanto basta» que me acaba de escrever.

Mas, com as «Pulhas e bulhas» transformaram-me o poema.
Quero dizer: só o título, pois não mexeram no tema.
================================
Abre-te Sésamo II
– Ainda o tema dos carros novos!

(Poema dedicado aos ministros e deputados portugueses)

                 carraovermelho_luzes.gif

O tema dos carros novos, tem muito que se lhe diga.
São 112.000 Euros qualquer carrito. Uma figa!

Uma figa é o que a gente deveria de mostrar-lhes:
ou um manguito. Quem sabe, murros na cabeça dar-lhes!?!?!

Cambada de vigaristas... grandes aproveitadores.
Nós todos a pedir esmola e eles feitos doutores.

Pedem carrinhos com muitos extras para passear (???)
A gente julgava que eles só deviam governar (!!!)

Mas se o chefe desta corja, qu'inda agora foi eleito,
já foi 3 vezes de férias... onde estará o defeito?

Talvez se possam juntar (...) aos deputados farsantes
a quem nós vamos pagar «as suas acompanhantes»!

Dantes, eram as esposas quem nos levava o dinheiro;
agora, sempre que embarcam, têm direito a "parceiro" (!!!)

Ai, Jesus, que Deus nos valha cá nesta «santa terrinha».
Ó emigrantes, não voltem. Cuidem aí da vidinha!
-------------------------------
26/08/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 01:03

06
Out 04

casal_advogados.gif
Assim é que eu gosto disto; Viva o n/Portugal!
É um Club que só visto: poemas, etc. e tal.

Realmente teve graça a história d´ "O palrador".
Tem gente que, na desgraça, consegue ver o melhor.

Assim, mostramos ao mundo a arte de bem viver.
Poetamos num segundo as "quadras do desprazer".

Em prosa não tinha ardor nenhum, a história nefasta
do Ministro palrador: - Por favor, tirem-lhe a pasta!

Abram-na, e vejam se tem dentro a fotografia
do Jorginho, ou da mãe, ou dele cheio d'azia!

Pois só alguém que padece de maleita figadal,
fazendo o que lhe apetece nos governa assim tão mal!
------------------------------
28/10/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 22:50

03
Out 04

!.gif
E não terás tu vergonha,
ó mister Mira Amaral,
de ganhar tanto dinheiro
estando o país tão mal?

É que 18.000 Euros
não é para qualquer um.
Por muito bom que ele seja...
ou que nem faça nenhum!

E, para mais... reformado????
Isto assim é que é ganhar!!!!!
Não há como Portugal,
pra boas reformas dar!

Se eu pudesse estar sentada
nessa poltrona de luxo
perguntava-me por quantos
vazio têm o buxo.

Preciso é, ter uma lata!...
Nem ter cara... ter trombone
pra dizer qu'isto é de Lei.
E dizê-lo ao microfone!!!

Se a SIC deu a notícia,
foi para todos sabermos
que é grande a pouca vergonha...
e disso nos convencermos.

Valha Deus aos portugueses!
Valha Deus aos governantes!
As reformas nunca são
iguais pra estes tunantes.

E reforma-se o país!
Quantas Leis são reformadas?
Mas a estes ordenados
ninguém lhes reforma nada!

Talvez, quem mexa nas Leis,
tenha medo de fazer
descer o seu ordenado.
E, isso, não pode ser!!!!!!

Entretanto, no governo,
e fora, tem Amaral
ganhando mais que nós todos.
Por isso é que isto está mal!!!!!!!!!!
----------------------------
17/09/2004
Laura B. Martins
Soc.Port.Autores nº 20958

publicado por LauraBM às 16:17

02
Out 04

cruz_pedraressureicao.gifE foi com estas palavras que se abriu o paraíso
para 40 malandros, golpistas e sem juízo.

É possível que não seja este o número exacto,
da corte de quem é rei e nunca foi candidato.

Mas, saiu-lhe a sorte grande, por ter virado prà lua
o assento. O tunante, à coroa chamou sua.

E os ministros sem vergonha querem carros, fazem bulhas.
Tudo último modelo!... Ai, que cambada de pulhas!

Reinam sobre todos nós - os que estamos na penúria.
Exigem bom, do melhor... Será vaidade? Luxúria?

Está o país nas encolhas: a saúde, a instrução...
Sem dinheiro para nada... O que é da investigação?

Só aumentam os transportes; e o combustível também.
Não há quem ponha mão nisto? Certamente que: «ninguém».

Do povo, os passes, então, deixaram de combinar.
Estão tão caros os transportes... que é melhor de carro andar.

Mas o nosso Ali Babá, rodeado dos ladrões,
vai começar a engordar, e grita a plenos pulmões:

O meu corte de cabelo, é do «estilo futebol».
Agora estou no poleiro; de imposições tenho um rol.

Vou-me vingar dos adeptos que torceram o nariz.
Isto é melhor do que a bola! E que se lixe o país!

Bem feito, pra todos nós que elegemos presidente
uma figura de cera. Nem é cera nem é gente

jogadorbola_portugal.jpg

25/08/2004
Laura B. Martins
Soc. Port. Autores n.º 20958

publicado por LauraBM às 16:49

01
Out 04

Troca de mensagens via Internet

----- Original Message -----
From: PORTUGALCLUB // A.P.P. // OUVIDOR CCP
To: Sent: Friday, February 27, 2004 7:09 PM
Subject: Zè do CAIXÂO

(Do: Zé do Caixão)

Laura, minha boa poetisa e amiga.

Agradeço, com vénia, a sua poesia. Com palavras profundas de racionalidade.

Neste emaranhado de gente medíocre, de ziguezaguear consciente e olhar desconcertado, a poesia mexe com a consciência. E lança desafios importantes. Só que os medíocres têm um entendimento limitado pelas exigências que os "patrões" reclamam e determinam.

A Laura esteve afastada de nós. E eu senti a sua falta. Porque deixei de ter a lufada de ar fresco que a sua poesia significa. O PortugalClub era o veiculo. Mas, forçado a parar pela mordaça de censura do século XXI, o fórum deixou-nos órfãos.

Laura, quer que lhe diga uma coisa: duvido das palavras de alguns que "rejubilaram" pelo reaparecimento da nossa tribuna. Não sei mesmo se não foram alguns deles que estiveram por detrás da súbita paragem do PortugalClub.

Mas, passemos à frente. Veremos o que nos reserva o futuro, fazendo muita força para ajudarmos a veicular, neste importante escaparate, as mágoas de milhões de Portugueses, para denunciar as vergonhosas lambidelas de botas de conselheiros sabujos, que desfraldam quem os elegeu no sentido de perseguirem fins duvidosos.

Laura, a sua luta é a minha. Por isso, força.

Zé do Caixão Às vossas ordens
****************************
Poema: Zé do Caixão vai à luta!

urnapreta_caixao.jpg


Chegou o Zé do Caixão, disse uma coisa engraçada.
Ameaçou, espertalhão, andar aí na espiada.

Era só o que faltava, haver de novo espiões.
Saber, muito me agradava, pra onde vão os milhões?

Parece que os emigrantes na estranja, numa corrida,
já não são coadjuvantes... Ai, mas que porca de vida!

Os políticos já bramam que se vê o fundo ao tacho.
Só que, aqui, os que se tramam são sempre os da mó de baixo.

Os banqueiros, de danados, só querem subir o juro;
com os dinheiros parados ninguém vê um bom futuro.

Para uns... subir é bom. Pra outros... deve descer!
A mim... só me sobe o tom, da voz: - Não sei que fazer!

-------------------
26/02/2004
Laura B. Martins

publicado por LauraBM às 16:49

"O Congresso Nacional é um local que:
se gradear vira zoológico,
se murar vira presídio,
se colocar uma lona em cima vira circo,
se colocar lanternas vermelhas vira prostíbulo
e se der descarga não sobra ninguém."

======================

Frase do Dia, do Mês, do Ano e do Século

“Portugal é hoje um paraíso criminal onde alguns inocentes imbecis se levantam para ir trabalhar, recebendo por isso dinheiro que depois lhes é roubado pelos criminosos e ajuda a pagar ordenados aos iluminados que bolçam certas leis.”


===================================

"Ponha-se na presidência qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo.
Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista.
E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso".

-------------------------------------------

General Olímpio Mourão Filho
(in A Verdade de um Revolucionário de 1978)



ESSA FRASE DEVE CONTINUAR CIRCULANDO....

Frase da filósofa russo-americana Ayn Rand (fugitiva da revolução russa, que chegou aos Estados Unidos na metade da década de 1920), mostrando uma visão com conhecimento de causa:


“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que a sua sociedade está condenada”.


Qualquer semelhança com o Brasil e o Portugal de hoje, não é mera coincidência...


"Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas...”

--------------------------------------------

Guerra Junqueiro, in "Pátria", escrito em 1896

O problema de Portugal é que quem elege os governantes
não é o pessoal que lê o jornal, mas quem limpa o traseiro com ele!


Para que serve a política?

*Funcionamento do blog:
Clique sobre cada TAG e veja os arquivos do tema.
*Antiguidades óptimas
*A sair do forno
Olá, Você precisa de um empréstimo para pagar s...
Se reencontrar o sorriso é graça à Mm cappellaro q...
Testemunho de um empréstimoEu consegui obter um em...
Testemunho de um empréstimoEu consegui obter um em...
TESTEMUNHOSAs orações são obrigatórias para cada s...
Olá a todos,Eu sou deputada Susan famish, estou es...
Empréstimo e investimento em 48 horas.Eis o meu em...
Testemunho de empréstimo sério e rápido em 24 hora...
Um povo imbecilizado, uma classe política corrupta...
SOLUÇÃO PARA SUAS NECESSIDADES FINANCEIRAS OU de t...